20070604

Eu sou nuvem passageira



Eu sou nuvem passageira
Que com o vento se vai
Eu sou como um cristal bonito
Que se quebra quando cai

Não adianta escrever meu nome numa pedra
Pois essa pedra em pó vai se transformar
Você não vê que a vida corre contra o tempo

Sou um castelo de areia na beira do mar

A lua cheia convida para um longo beijo
Mas o relógio te cobra o dia de amanhã
Estou sozinho, perdido e louco no meu leito
E a namorada analisada por sobre o divã

Por isso agora o que eu quero é dançar na chuva
Não quero nem saber de me fazer ou me matar
Eu vou deixar um dia a vida e a minha energia
Sou um castelo de areia na beira do mar

(Hermes Aquino)


"Tudo é vaidade"
(Livro do Eclesiastes: 1,12 – 6)

A incerteza do amanhã não nos deverá induzir a viver de "qualquer forma”.

Devemos entender que, no Céu, "qualquer um" pode entrar, mas não de "qualquer maneira".
O Céu é oferecido a todos, é para todos. Mas a liberdade humana é uma realidade, pode tudo.
Muitos querem ir para o céu, mas não se querem submeter à vontade de Deus para que tal aconteça.

Mas, como é bom saber que a salvação é fruto da graça divina, através de Jesus ao morrer na cruz!
É preciso que nos arrependamos do mal que fizemos e que aceitemos Jesus como nosso salvador.

Somos, nesta vida, como uma "nuvem passageira", mas, em certeza de fé, sabemos que temos a eternidade na presença de Deus, no céu.

3 comentários:

CARLA SU disse...

PASSEI PARA TE DESEJAR UMA BOA SEMANA AMIGA E ADOREI O POEMA LINDO...BEIJOCAS

CARLA SU disse...

ONDE ANDAS????
DÁ NOTICIAS.
BEIJOS

elsa nyny disse...

Limda!!!

Adoro a "Nuve,m Passageira!!!

beijinhos!!!

Podes partilhar também aqui as tuas palavras