20080208

A ver o mundo de outra janela

Quando as verdades incomodam!



“O que nos causa sarilhos não é aquilo que não sabemos”.

Vi recentemente o documentário feito por Al Gore, An Inconvenient Truth.

- Mas o que é que está a acontecer?

Diz a letra da música de Melissa Etheridge:

“Have I been sleeping?
I’ve been so still
Afraid of crumbling
Have I been careless?”

(Eu estava dormindo?
Eu estava tão parada
Com medo de despedaçar
Eu estava desatenta?)

A verdade é que me tocou este documentário.
Uma descrição sobre o aquecimento global do nosso planeta, uma eminente catástrofe ambiental, provocada pelas emissões de Co2, se não for travada a tempo.
Os oceanos aquecem e acontecem tempestades fortes, furacões, degelos em larga escala, cheias e secas, doenças e pragas… Será que o clima está a mudar? A Natureza está a enlouquecer?

- Será mesmo? Não será uma profecia da desgraça? Não será, como sempre ouvi aos antigos, que o mar que vem buscar o que já foi seu?!


Porque o que mais há é quem lance dúvidas, o que leva as pessoas a ficarem confusas. Temos que procurar separar a verdade da ficção, se conseguirmos. Porque aquilo que tomamos por garantido pode já não existir para os nossos filhos”. E um dia eles poderão perguntar porque não agimos enquanto estávamos a tempo de o fazer.

“Fazer o que está correcto faz-nos progredir.”


- E “cautela e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém”!

(Mas agora também já dizem que os caldos de galinha podem fazer mal também.)



Hello!!!

“That I need to move
I need to wake up
I need to change
I need to shake up
I need to speak out
Something’s got to break up
I’ve been asleep
And I need to wake up
Now”


(Que eu preciso de me mover
Preciso acordar
Preciso mudar
Preciso sacudir
Preciso falar
Certas coisas têm que quebrar-se
Tenho estado a dormir
E preciso acordar
Agora)


Apesar de achar que na Natureza "nada se perde, tudo se transforma", podemos sempre mudar o que estiver ao nosso alcance, no sentido de diminuir as emissões de Co2, para reverter o aquecimento global e daí, todas as suas consequências.
Utilizando, a nível mundial, tecnologias já existentes (como foi com a redução dos CFC pela camada de ozono), é possível reduzir os níveis de Co2 para os de 1970, considerados normais.



- Acho que cada um de nós tem de fazer a sua parte e, pelo sim pelo não, ir sensibilizando os outros para as questões ambientais.


Para começar…

- Desliga os aparelhos eléctricos quando não estiverem a ser utilizados. Desliga da tomada os aparelhos eléctricos que menos usas, porque eles continuam sempre a gastar energia.
- Lava a roupa com água fria ou morna.
- Seca a roupa numa corda em vez do secador da roupa, sempre que possível.
- Põe a louça a lavar só quando a máquina estiver cheia, ou lava à mão.
- Compra aparelhos com um consumo eficiente. Troca as lâmpadas incandescentes pelas lâmpadas fluorescentes/económicas.
- Ajustar o ar condicionado. Limpa os filtros.
- Melhora o isolamento térmico da casa, aumenta a insolação, pede uma análise do consumo de energia.
- Muda para fontes renováveis de energia.
- Isola as janelas, portas e tecto para gastares menos energia em aquecimento.
- Usa e abusa dos “3R´s” – Reduzir, Reutilizar e Reciclar.
- Usa papel reciclado.
- Planta árvores. Muitas árvores. As árvores consomem Co2 e libertam O2.
- Compra comida fresca e menos congelados.
- Procura comprar em mercados locais.
- Come menos carne.
- Se puderes, compra um carro híbrido. Se não, um que seja eficiente e gaste menos combustível e com menor emissão de gases.
- Tem atenção à manutenção do teu carro: quando maior a sua eficiência, menos gases nocivos são libertados. E vê o estado dos pneus, que também ajuda.
- Sempre que possível, anda a pé ou de bicicleta, ou de transportes públicos.
- Deixa de fumar e incentiva os que te rodeiam a fazerem o mesmo.
- Não estragues o mundo em que os teus filhos vão viver.
- Se acreditas na oração, reza para que as pessoas encontrem a força para mudar.
- E passa a palavra!


Visita o site http://www.climatecrisis.net/

8 comentários:

joaquim disse...

«O SENHOR Deus levou o homem e colocou-o no jardim do Éden, para o cultivar e, também, para o guardar.» Gn 2,15

Repito: «e, também, para o guardar.»

Sem mais palavras...

Abraço amigo em Cristo

Ecclesiae Dei disse...

Excelentes dicas, Fá Menor. Se cada um fizer a sua parte, nosso mundo só tende a melhorar!
Lindo seu blog.
A Paz de Jesus!
Grande abraço em Cristo.

Tiago R. Cardoso disse...

Ora aqui está um tema que me entusiasma, o ambiente, apesar de na ter visto o documentário do senhor Gore, para alem de não apreciar muito a personagem, ainda não provou que o prémio Nobel foi bem entregue, a questão ambiental é fundamental para o mundo, não falo de nós porque para nós serve, falo em deixar um local para os nossos filhos e netos, a pior mentalidade que se tem hoje é de quem vier a seguir feixe a porta. Eu acredito que temos de preparar o futuro hoje, porque se não assim for dificilmente teremos futuro.

Confessionário disse...

Fá, não perguntes porquê... mas vou-te pedir um favor: que inicies algo que vou colocar lá no meu sítio. Não digas que não. Parece que é de muita responsabilidade. É mais de muita amizade.
Aceita.
beijinhos

quintarantino disse...

Se cada um de nós fizessse metade do que aqui deixaste escrito, estaríamos bem melhores.
Contudo, importa que os governos do mundo também se preocupem. O problema é global e exige soluções globais.

Fa menor disse...

É isso, é, Joaquim!
E nós não andamos a guardar nada... só sabemos destruir!

Abraço mt amigo em Cristo


Ecclesiae Dei,
e quem é que se propõe fazer a sua parte? uma gota no oceano!

Abraço em Cristo


Tiago,
Acho que as questões ambientais nos devem preocupar sempre, independentemente de quem venha o apelo. E, sim, temos de preparar o futuro dos nossos filhos e netos! Por exemplo, serão poucas as pessoas que se preocupam em plantar árvores, se tal não visar um lucro a curto prazo... e isso é muito mau, como todos sabem!

Fa menor disse...

Confessionário,
Senti uma alegria enorme ao receber este convite, e ainda maior em poder responder ao desafio!
Obrigada pela oportunidade e amizade.

Bjinhos

Fa menor disse...

Quint,
importa sim, e muito, que os governos de todo o mundo se preocupem... e acho que temos que encontrar formas de os pressionar!

Podes partilhar também aqui as tuas palavras