domingo, 25 de janeiro de 2009

25.01.1981

«Lembras-te, amor? No alvor do casamento,
baixou sobre nós dois a luz dos céus.
Nossos olhos beijaram-se um momento;
E fizemos, então, o juramento:
- "Só um do outro, e os dois de DEUS!»

Lutei para cumprir o prometido.
Meu corpo e a minha alma são só teus.
Quando a voz das paixões me traz vencido,
A voz do amor segreda-me ao ouvido:
- "Só um do outro, e os dois de DEUS!"

À minha volta soa, noite e dia,
A risada escarninha dos ateus...
Cravam-me os estiletes da ironia;
Eu calo e rezo a minha litania:
- "Só um do outro, e os dois de DEUS!"

Cerca-me a tentação, velha serpente,
Escondem-me o horizonte negros véus.
Que importa, meu amor? Teimosamente
Hei-de gritar à vida, frente a frente:
- "Só um do outro, e os dois de DEUS!"

E amanhã, quando a morte, de mansinho,
Vier pedir ao mundo o nosso adeus,
Hão-de os anjos cantar devagarinho:
"Terão na eternidade um só caminho;
Pois são só um do outro, e os dois de DEUS!"»
(Miguel Trigueiros)


(O transformar do sonho em realidade.)


Por isso, hoje quedamo-nos um pouco aos pés da Mãe do Céu...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Paz!


 
(The Prayer)


Tenho muita dificuldade em perceber guerras, sejam elas que guerras forem.

Há que dizer não à intolerância e à brutalidade!

Fazer a PAZ é aproximar-se do outro e reconhecê-lo como um igual.


sábado, 17 de janeiro de 2009

Mãe Galinha... outra vez



Sabe tão bem ter os pintaínhos de novo à volta!

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Espero-te tanto...


(imagem algures na net)

Absorta
Aguardo

No meio do ruído
Insinuam-se momentos de música
Um único pensamento me absorve
De uma saudade quase a volatizar-se

As horas que nos separam
Não tardam a afastar-se
Diminuem ao embalo
Do bater do coração
Cada vez mais apressado
Na ânsia de te abraçar
De te mimar

Espero-te...
Na música que me dá cor
Amor!
Mais nada me canta!



"É que eu quero-te tanto,
é sempre mais do que eu te sei dizer...
mil vezes mais do que eu te sei dizer"


  (Mafalda Veiga - Imortais)


sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

Teoria do Vício... ou nem por isso

Há quem defenda que toda a gente tem algum tipo de vício, mesmo que inconscientemente.
Há quem defenda que um vício só acaba quando se substitui por outro.

Vício de tomar café, vício de comer...
vício de ouvir música, vício de ler antes de adormecer...
vício de roer as unhas, vício de fumar...
vício de fazer exercício físico, vício de jogar computador...
vício das compras, vício de mentir...

Será tudo isso vício?

Todos conhecemos histórias de vícios que consumiram vidas. Mas haverá algum vício bom ou, pelo menos, inofensivo... levezinho?

Um vício não está só no consumo abusivo de substâncias, mas também em comportamentos compulsivos.

Pode-se ser viciado numa ampla variedade de substâncias - drogas, tabaco, álcool, café - em que substâncias diferentes produzem níveis diferentes de êxtase, desejo, vício e ressaca.

E pode-se também ter vícios de comportamentos - sexo, comida, jogo, internet...

... internet!!!

Um comportamento compulsivo apresenta sintomas comportamentais, enquanto que o abuso de substâncias, geralmente, apresenta sintomas comportamentais e sintomas físicos.

Parece que praticamente todos temos a capacidade de ficar viciados numa substância ou numa actividade que experimentamos, se gostarmos do modo como ela nos faz sentir, e, muito embora muitos nunca fiquem dependentes, outros podem chegar a doenças mentais.

Acho que devemos estar atentos...

Cuidado para não se ficar adicto!

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

O Dia de Reis



Aqui estão os reis à porta
E os pastores pra os cantar
Se os senhores nos dão licença
Nós os vamos começar

Senhores da casa gente nobre
Escutai e ouvireis
Das partes do oriente
São chegados os três reis

Treze dias a cabar
E os santos reis a chegar
À procura do rei Herodes
Para os bem encaminhar

Canção dos Reis
(desconheço o autor)

[Acordes:
Introdução - Sol Re La Re
Estrofes - La Re La Re]

Cantar os Reis - última etapa dos festejos do Natal.

domingo, 4 de janeiro de 2009

Uma Luz para todos os Povos da Terra

"Os Magos representam todos os povos da terra que procuram o Messias e, ao encontrá-lo, prostam-se diante dEle e adoram-No.
A estrela que conduziu os Magos era o próprio Jesus que é a Luz para todos os povos.
Os Magos procuraram incessantemente essa luz.
Os sacerdotes e escribas também conheciam as escrituras mas ficaram indiferentes.
O Rei Herodes tentou até apagar essa Luz."



"Deus continua a colocar-nos sinais para que O sigamos.
Podemos fazer como Herodes que tenta eliminar esses sinais, podemos fazer como os sacerdotes e ficar indiferentes ou podemos fazer como os Magos que ficaram atentos aos sinais, reconheceram Jesus como o Salvador, O adoraram e regressaram por outro caminho, isto é, depois do encontro com Jesus, as suas vidas não voltaram mais a ser as mesmas.
Passaram a ver os acontecimentos do mundo à luz de Deus."

In: Epifania - Ano A / Ministério do Leitor