20090503

O Bom Pastor e a Mãe

(Maria Mãe do Bom Pastor)

__________



Fábula da ovelha e do lameiro

«Era uma vez uma ovelhinha que, junto com a sua mãe, passava em frente de um chiqueiro todos os dias a caminho do pasto. Os porcos divertiam-se tanto rebolando na lama que num dia de muito calor a ovelhinha pediu à mãe que a deixasse pular a cerca e chafurdar na lama fresca.
A mãe respondeu que não. A ovelhinha fez a clássica pergunta: “Por que não?” A resposta foi simples: “Porque ovelhas não chafurdam.”

A ovelhinha não se contentou. Achou que a mãe havia feito pouco caso dela e abusado da sua autoridade quando não devia. Assim que a mãe se afastou, a ovelhinha correu para o chiqueiro e pulou a cerca. Sentiu a lama fria nos pés, pernas e barriga. Pouco depois achou que já era hora de voltar para junto da mãe, mas não conseguiu! Estava presa!
Lama e lã não combinam. O prazer havia-se transformado em prisão. A ovelhinha estava desesperadamente presa em consequência da sua tolice. Ela pediu socorro e foi resgatada por um lavrador caridoso.
Depois de ter sido limpa e estar de volta ao aprisco, a mãe relembrou: “Não te esqueças de que ovelhas não chafurdam!” »

(Autor Desconhecido)

O mesmo acontece com o pecado. Sempre tão apetecível, e que parece tão fácil de ser abandonado quando quisermos. Mas não é assim! Os prazeres aprisionam-nos.
Por isso, os cristãos devem ter cuidado para não se deixarem seduzir pelos lameiros da vida.


Ouçamos a Mãe.

Sigamos o Bom Pastor!

12 comentários:

preto [e] branco disse...

Querida Amiga,

É sedutor demais o "pecado". agora... só cai quem não aprende a sabedoria da experiência.

bj...nho

Fa menor disse...

... e quem ainda não percebeu que chafurdar não é para ovelhas...

Bjinhos

Mário Margaride disse...

"O pecado", faz parte de todos nós, é a parte mais florida por entre o cinzento que a vida nos oferece. Dependendo, claro! De que "pecado" estamos a falar.

Boo semana!

Uma excelente semana!

Beijinhos conjuntos de carinho, do Mário e da Rosana.

http://somesmotu.blogspot.com/ (UNIVERSO DAS PALAVRAS)
http://amordealemmar.blogspot.com/ (AMOR DE ALÉM MAR)

Fa menor disse...

O pecado tem, de facto, muitas cores... mas nenhuma de que nos possamos orgulhar.
Porque essas cores do pecado de que se veste a vida de alguns é que faz o cinzento e o negro da vida de outros...

Beijinhos

Canela disse...

Esplendido!

Sim... ovelha não chafurda.

Só mesmo a Mãe do Bom pastor, para interceder por nós, sem cessar, sem se cansar!


Beijinho grande minha linda.

Nilson Barcelli disse...

Chafurdar não é comigo. Muito menos num lameiro...
Gostei da fábula, que não conhecia.
Boa semana querida amiga, beijos.

poetaeusou . . . disse...

*
o lameiro
desta vida . . .
,
conchinhas sem pecado, deixo,
,
*

JAC disse...

bom todos caímos, mas só alguns se levantam!

o mal não está no cair mas está no não levantar-se!

cumprimentos

antonio disse...

Sobre a sabedoria perene aplicada à espiritualidade, que tem o seu lugar e espaço próprio, escrevi qq lá no meus sítio.

Uma ovelha não parava de balir pelo meu regresso!

Fa menor disse...

Amigos,
quando a nossa cabeça manda que façamos o que nos apetece, sem pensar nas consequências é no que dá...

É bom que tenhamos a coragem de estender a mão,
tanto para pedir ajuda
como para a dar a quem dela necessita.

Obrigada a todos

Abraços

zedeportugal disse...

Chafurdar, nunca! Mas para salvar a ovelhinha o lavrador caridoso teve que entrar na lama...

Fa menor disse...

Sim, não devemos ter medo do mundo, da sua lama, nem sempre a podemos ou devemos evitar. Convém é que não chafurdemos nela e se, por acaso (ou sem acaso), nos sujarmos, há que procurar depressa uma fonte de água límpida! :)