20091025

Pai...



96 Outonos. Hoje, aqui. Era quantos farias se não tivesses ido embora.

Quantas vezes me disseste que partias, quando eu sabia que não era essa a hora. Mas volta e meia fazias birras, repetias. E tantas vezes o disseste que eu a sorrir te desmentia. Dizia-te que não. Que não podia ser, que estavas bem; mas bem não estavas, bem se via.
E as tuas forças começaram a diminuir a cada dia. E o que antes eram birras deixaram de o ser. Até que chegou o teu limite, e eu, desatenta, sem o perceber.
Não chegaste a ver este Outono. Era Verão quando partiste; quando deixaste de dar ais. Foste embora ainda há pouco tempo e hoje a dor me aperta mais.
Perdoa-me.
Perdoa-me, pai.
Perdoa-me porque não percebi os sinais...

28 comentários:

Paula Raposo disse...

Sem palavras...beijos.

© Piedade Araújo Sol disse...

um texto sentido, que me faz chorar.

o meu foi num dia frio de janeiro, faz tanto tempo, e ainda a dor existe.

beij

Canela disse...

Minha querida;

Dá Graças a DEUS, porque perdes-te o que um dia tives-te.... fica a recordação, o afago, o amor e a lição!

DE MÂOS DADAS disse...

Eles não morrem enquanto nos recordarmos deles.
Verdade?
Há momentos tão intimos e tão só nossos que nunca esquecem.
Grande abraço amigo

gaivota disse...

sim, Pai, perdoa-nos a nós que somos justos e queremos justiça quando nos embrulham em assuntos melindroso e terríveis... e às vezes temos pensamentos terríveis...
E, Pai, olha pelo João que partiu, assim, vítima de violência que ninguém "ajusta" neste noso cantinho à beira mar plantado...
beijinhos

teresa disse...

amiga nem tenho palavras ,
deixo-te um abraço bem apertado ,
muita força querida amiga , e lembra-te que ele está a ver-te e não iria gostar de te ver assim tão triste e acho que diria não a nada a perdoar , pois não tiveste culpa .
a vida é mesmo assim amiga infelizmente tudo tem um começo e um fim , mas lembra-te que ele permane-çe vivo dentro do teu coração .

força e coragem .
mil beijinhos

Ailime disse...

Fá,
De Santo Agostinho:
«Se conhecesses o mistério imenso do céu
onde agora vivo, este horizonte sem fim,
esta luz que tudo reveste e penetra,
não chorarias, se me amas!
Estou já absorvido no encanto de Deus,
na sua infindável beleza.
Permanece em mim o teu amor, uma
enorme ternura que nem tu consegues
imaginar.
Vivo num alegria puríssima.
Nas angústias do tempo pensa nesta casa
onde um dia estaremos reunidos para além
da morte, matando a sede na fonte
inesgotável da alegria e do amor infinito.
Não chores, se verdadeiramente me amas!»
Um beijinho grande.
Ailime

Chinha disse...

Um sentir tão profundo e triste...

Nunca esqueças que a luz existe.

beijito e boa semana

joaquim disse...

Abraço-te amiga Fa, naquele abraço que não é nosso, mas que Ele nos dá para darmos a quem precisa.

Unidos estão os pais que no Céu junto de Deus pedem pelos seus filhos que somos nós, e a quem nos juntaremos um dia para pedirmos pelos nossos filhos que são os seus netos.

Que bonita é, esta sucessão de pais e filhos que Deus na Sua bondade abraça e ouve não deixando nunca de os atender segundo a Sua vontade.

Mário Margaride disse...

Uma homenagem muito sentida, querida amiga...

Retiro-me, com um beijo grande de carinho e amizade.

Uma boa semana!

Mário

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Fá,

Sentimos sempre a culpa de alguma coisa, é próprio das pessoas que se precocupam com os outros.
Eu, um dia, também vou sentir o mesmo do que tu quando os meus pais de 89 e 91 anos partirem porque me encontro muito longe deles.
Se o teu pai alguma coisa tinha que te perdoar, já o fez há muito tempo.

Muitos beijinhos

Verdinha

José Rui Fernandes disse...

Isto é assim, às vezes saltamos de blog em blog, e damos de caras com algumas duras realidades.
Mas já que aqui passei, não quero fazê-lo "pela calada", pois nem conseguiria calar perante palavras tão fortes! Conheço a dor da perda... e só na fé encontramos conforto, não é assim?
Oferecerei hoje a minha oração pelo teu pai, contigo, que nem conheço, mas que te vejo minha irmã na mesma fé!

Abraço,
José Rui

poetaeusou . . . disse...

*
amiga,
está em Paz
no lado misterioso da vida,
eu creio .
,
conchinhas serenas,
,
*

Fa menor disse...

As vossas palavras, mas principalmente as vossas presenças aqui, me são raios de luz e de paz.
Bem-hajam !

Beijos a todos

Dulce disse...

Fá, quando perdemos alguém assim, há-de haver sempre algo que queriamos ter dito ou feito, mas certamente o seu pai estará sorrindo do céu por tamanha grandeza das suas palavras...beijo do coração.

Cátia disse...

Eu conheci o teu pai, lembras? Tive essa felicidade... E tive a felicidade de ver o quanto era querido por ti e pela tua familia. Como aceitar que se irá perder alguem que se ama tanto?! Existe sempre a negação, o nao querer ver... Mas minha querida, ele não partiu... está no teu coraçao.

E sabes... estou certa que ele já perdoou e ha muito.


Abraço apertado minha querida,
CA

Ser sempre mais! disse...

Sem muitas palavras... só quem passa, sente!
Acredito que Te continua a cuidar e a acompanhar.

abraço terno, Ida

Pena disse...

Um texto comovente repleto de ternura e sensibilidade.
É adorável. Linda.
Junto a minha dor, à sua dor.
Beijinhos

pena

É maravilhosa, sabia...?
Um bem Haja sensibilizado.

JAC disse...

O pai está com certeza junto do Pai, a velar pela filha e pelos filhos - que somos todos!

Daniel disse...

Não se culpe por não perceber algo que não era para ter percebido.

Eu também não percebi os sinais do meu avô antes de partir. E ele se foi, e sei que estás bem.

Lindas suas palavras.
Cheias de vida.

Obrigado pelo comentário em meu blog.
Beijos

xistosa - (josé torres) disse...

Belíssimas rosas, para acompanhar o post, mas a vida é uma estação de chegadas e partidas.
Todos o sabemos e temos que o esperar.
Um abraço.

DE MÂOS DADAS disse...

Só quero deixar aqui uma palavra.

O Amor é Eterno.

Jeremias 30-31,3 "De longe o Senhor me apareceu, dizendo:Pois que com amor eterno te amei,também com dignidade te atraí."

Gostei mesmo de ler este versiculo´
Abraço muito forte e sincero

. intemporal . disse...

. ser da partida esta prece que se adia para quando for visível a curva da estrada .

. onde o caminho prossegue .

. e a alma é a sede de todas as ambições .

. um bom resto de semana .

. sempre,,, .

. paulo .

Laura disse...

Minha querida nina, nem sempre os sinais são evidentes, e, nem sempre os sinais nos deixam seguir...
A cada um a sua hora, o seu momento de, a sós, partir, partimos sós, tal e qual chegamos sós, mas, a realidade é que nunca estamos sós, pois os Seres de luz, acompanham-nos, acolhem-nos na sua eterna e inesgotável fonte de luz, e levam-nos para onde ficaremos bem...
Tão certo ser assim tão certo que a Bondade Divina, nunca desampara os filhos seus!.
Um beijinho e terno abraço no tempo que faz mais saudade..laura

Fa menor disse...

Amigos,
faltam-me as palavras para vos agradecer as vossas demonstrações de amizade.

Apesar dos sentimentos de impotência e de pesar que ficam por não se ter feito mais e melhor, resta sempre uma esperança confiante.

Abraços a todos vós

Mari disse...

Oi Querida amiga!

Desculpa minha falta com você, nem sabia do seu pai....saiba que está num lugar maravilhoso, pense nisso****
Sei o que sentes, mas o tempo vai curar, saudade sim, mas tristeza não, pense nas sementes e frutos que deixou nas suas mãos.
Fica com Deus e com a Virgem Maria, com amizade sempre e desculpa mais uma vez minha falta.
Tudo tem seu tempo, perdi o meu tão menina, 9 anos...Deus tem o projeto das nossas vidas. Eu creio. Sei que você também.

Um calmo Domingo com paz. maristella.

Å®t Øf £övë disse...

Fá,
Tenho a certeza que não precisas pedir perdão ao teu Pai por não teres percebido os sinais, porque o que as tuas palavras deixam perceber é que foste uma filha sempre presente, e isso no fundo é o principal.
Bjs.

Fa menor disse...

Mari,

e Art,

Obrigada pelas vossas palavras de conforto.

Beijinhos

Podes partilhar também aqui as tuas palavras