20091208

Rainha de Portugal



8 de Dezembro - Solenidade da Imaculada Conceição.

Em Portugal é feriado para celebrar a Padroeira de Portugal, o que parece um contra-senso numa sociedade que se quer afirmar, cada vez mais, laica.

No entanto, Nossa Senhora da Conceição foi proclamada Padroeira de Portugal, no ano de 1646, quando D. João IV, depois da restauração de Portugal, depôs aos pés da imagem da Mãe Imaculada de Jesus, a sua coroa real. A Rainha do Céu é, a partir desse momento, a Rainha de Portugal.

Desde aí, nenhum dos nossos reis voltou a ostentar coroa, direito que passou a pertencer apenas à Excelsa Rainha, Mãe de Deus - a verdadeira Soberana de Portugal.

Ó Maria, Imaculada Conceição, Mãe de Deus e nossa Mãe, Rainha de Portugal, rogai por nós que recorremos a Vós.

16 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Já não me lembrava desses pormenores históricos.
Então temos de agradecer ao D. João IV o feriadinho...
Querida amiga, um bom resto de semana.
Beijos.

teresa disse...

nossa senhora , nossa rainha , senhora minha , mãe de jesus....
imaculada conceição rogai por nós ..


beijinhos amiga fazinha ...

Je Vois la Vie en Vert disse...

Aprende-se todos os dias.


beijinhos

Verdinha

Maria Lúcia disse...

"Imaculada Maria de Deus,
Coração pobre, acolhendo Jesus!
Imaculada Maria do povo, Mãe dos aflitos que estão junto à cruz!"

Bjs

Laura disse...

Que bonito, Nossa senhora está no coração de todos os que a AMAM...ela é linda é a mãe de jesus que nasceu em Dezembro,segundo uns e outros nem por isso,assim; é no Natal que celebramos..beijinho da laura

gaivota disse...

linda imagem da nossa padroeira, a imaculada senhora da conceição,
padroeira de portugal!
beijinhos

DE MÂOS DADAS disse...

Pois é na verdade no nosso País, Maria é venerada desde há muitos anos.
Que seja para sempre a nosssa mãe do céu.
Beijinhos amiga

Je Vois la Vie en Vert disse...

Querida Fa,

Traz a Nossa Senhora e junta-te à festa da Laurinha no

http://jevoislavieenvert3.blogspot.com/

Beijinhos

Verdinha

sou...serei? disse...

Ajoelho-me a teu lado e peço, com a tua sabedoria, para que nossa "Mãe" peça por nós que "recorremos a "Ela".

Obrigado

bj...nho

anareis disse...

Estou fazendo uma Campanha de Natal para crianças necessitadas da minha comunidade carente,são crianças que não tem nada no Natal,as doações serão destinadas a compra de cestas básicas-roupas-calçados e brinquedos. Se cada um de nós doar-mos um pouquinho DEUS multiplicará em muitas crianças felizes. Se voce quiser ajudar é fácil,basta depositar qualquer quantia no Banco do Brasil agencia 3082-1 conta 9.799-3 Voce verá como doar faz bem a Alma,obrigado. meu email asilvareis10@gmail.com

Anónimo disse...

« Nossa Senhora da Conceição foi proclamada Padroeira de Portugal, no ano de 1646...»


Na realidade tal só foi possível depois de pagar uma astronómica quantia de dinheiro e ouro ao Papa, falta faria para matar a fome à pobreza das bocas que por cá por pão clamavam, mas… ironia do destino; toda essa fortuna foi acabar por naufragar ao largo do mediterrâneo a caminho de Roma, sendo considerado por alguns como o naufrágio mais valioso da história, onde segundo relatos da época viajavam para o Vaticano além de uma astronómica quantia em dinheiro, réplicas de leões em tamanho natural em ouro maciço. E tudo apenas por mudar um padroeiro por uma padroeira.

Fa menor disse...

Anónimo,
não adianta ires por aí. Os teus argumentos, dúbios e mal explicados, que apenas visam fragilizar, não irão abalar a fé de quem tem devoção a Nossa Senhora, a Mãe de Deus (em Jesus Cristo, o verbo encarnado, UM só com o Pai e o Espírito Santo), Aquela que o mesmo (Filho) deu à Humanidade como Mãe.
Portugal soube ver n'Ela a sua verdadeira Rainha e protectora a quem podem sempre recorrer os humildes que nela confiam.
Ela, a Mãe, o colo nas crises e aflições, mas sobretudo o caminho para o Filho, Jesus - O Messias, é mais valiosa do que toda a fortuna que se possa acumular.
NEla encontramos a protecção que uma qualquer grande fortuna nunca proporcionará!

Anónimo disse...

Cara Fá menor:

Tanto escrito para nada dizer. Analise o seu comentário e diga-me em que difere de um fundamentalista.

Faz-me lembrar os meus pais que recitam a missa toda de cor, em latim, sem saberem o significado de uma única palavra.
foi o que lhes ensinaram -respondem-me. O mesmo se passa consigo.

Fala do espírito santo sem saber do que fala, fala de Jesus a quem chama de Deus numa total confusão entre pai e filho, não sabe que esse dogma foi imposto pela Igreja aos crentes muito mas muito depois de os evengelhos serem escritos e reescritos por Eusébius e outros ao logo de quatro séculos?

Fala de um Messias que para nós cristão não é o Pai mas o Filho, imortal, para os Judeus é um humano com funções políticas e mortal, tal como para os muçulmanos.

Fala de Maria sem saber que os primeiros cristão a consideraram uma pessoa absolutamente normal sem a divinizarem como viria a suceder mais tarde por imposição do clero.

A sua falta de conhecimento e a sua cegueira relativamente à história da religião é típica daquele crente que não ousa pensar pela sua cabeça.

Você é o tipo de pessoa que se o poder dominante em vez de cristão fosse ateu, você seria uma ateia fanática.

É quando leio pessoas como você que percebo porque é que a lavagem ao cérebro (catequese)começa desde a mais tenrra idade.

Só alguém muito perturbado psicológicamente, acredita no super-homem e em seres com poderes extraordinários resultantes do cruzamento entre seres divinos (deuses) e seres terrestres, Aquiles (por exemplo).
Eu também acreditei, mas depois cresci e pude constatar que esses seres invisiveis que povoam o imaginário dos povos fazem parte daquilo a que chamamos MITOLOGIA, pese embora há séculos atrás também fossem acreditados como verdadeiros.

Quando vir um amputado voltar a ter o seu membro por intervenção divina, diga-me. Até lá, um muito obrigado pela sua atenção e boas festas junto dos que mais gosta.

Anónima.

Fa menor disse...

Anónima,
falamos de Fé, sabes o que é isso?!

Não venhas com acusações e não fales do que não sabes. O fundamentalismo (e a intolerância) estão do teu lado, não do meu; és tu quem está a fazer confusões e a tentar confundir, e que escreveu, escreveu, mas acabou por não dizer nada que não seja argumento de ateu.

Não és obrigada a acreditar em nada, mas não tens o direito de agredir quem acredita.

Se não me queres ler, não lês. Tal como não te obriguei a entrar aqui, não te obrigo a permanecer. Sabes por onde entraste, sabes por onde sair.

Boas festas!

Anónimo disse...

«Anónima,
falamos de "Fé", sabes o que é isso?!»

Infelizmente sei. A "Fé" é o que nos leva a acreditar sem questionar.

A "Fé" derruba montanhas, - dizem...

Derrubou as torres gémeas, manda autocarros cheios de gente pelos ares...a "Fé"...

Mas claro, a "Nossa Fé" é sempre boa e verdadeira, tal como a minha religião.

É da "Fé" que se alimentam os crentes, e se governam os merceeiros do Céu.

Com toda a "Fé" que só a religião pode dar, os judeus matam palestinianos como moscas, com toda a "Fé" os palestinianos enrolam o cinto de explosivos à cintura.

Com toda a Fé se queimavam mulheres vivas na praça do Comércio.

Sei o que é fé, infelizmente. Todos sabemos...

Pensei ser este um lugar de debate de ideias, enganei-me. Apenas têm provimento os "Amen". Por estes lados, pensar ou questionar, são palavras "proibídas".

Prometo não voltar a "questonar".

Anónima.

Fa menor disse...

É claro que a religião, tal como o ateísmo, quando levados ao extremo podem levar a fundamentalismos e a intolerâncias de parte a parte, fazendo com que pessoas menos esclarecidas, e outras para afirmar o seu credo ou não-credo, usem estereótipos e preconceitos para fundamentar as suas ideias a favor ou contra a religião e a fé...
é o que se está a passar contigo, que os estás a usar com uma grande desonestidade e falta de respeito, quando sabes que a fé vai muito para além disso.

Isto não é um fórum de discussão.
Se não reparaste isto é um blog pessoal em que me identifico como católica. Quando comentaste sabias ao que vinhas.

Ainda assim, te digo que pelas crenças religiosas e pelos preconceitos a ela associados, infelizmente, ainda hoje, se mata e se morre.
Mas pelas crenças religiosas, pela fé, se dá a mão ao necessitados, se encontra um sentido para a vida, a salvação e a redenção.

Podes partilhar também aqui as tuas palavras