20100303

Oração e Vida

Quaresma - Tempo de Renascer - mais um dia na Caminhada - 15.º

É tempo de:

Deserto... fazer silêncio



Escutar e meditar a Palavra

"Quando orardes, não sejais como os hipócritas, que gostam de rezar de pé nas sinagogas e nos cantos das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo: já receberam a sua recompensa.
Tu, porém, quando orares, entra no quarto mais secreto e, fechada a porta, reza em segredo a teu Pai, pois Ele, que vê o oculto, há-de recompensar-te.
(...)
Rezai, pois, assim:
«Pai nosso, que estais no Céu,
santificado seja o teu nome,
venha o teu Reino;
faça-se a tua vontade,
como no Céu, assim também na terra.
Dá-nos hoje o nosso pão de cada dia;
perdoa as nossas ofensas,
como nós perdoamos a quem nos tem ofendido;
e não nos deixes cair em tentação,
mas livra-nos do mal.»
Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai celeste vos perdoará a vós. Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também o vosso Pai vos não perdoará as vossas."
(Mt. 6, 5 - 15)



Procurar-se na solidão

- O que rezo eu?... Que palavra me "sai" melhor do coração?... Que palavra me custa mais a sair da boca?... Que costumo pedir na oração?... As minhas orações podem resumir-se ou inserir-se em alguns dos pedidos do Pai-Nosso?...
- Como rezo eu?... Com confiança e serenidade?... Ou nem sequer tenho tempo?... Que me ensina Jesus sobre as atitudes da oração "filial"?... A minha oração tem sido como Deus deseja ou haverá algo que devo modificar?...
(in: Um Povo orante, "A Alegria de Crer", SNEC)


É tempo de procura de água

Oração e Vida Cristã são inseparáveis.
O modelo de oração ensinado por Jesus consta de duas partes: primeiro voltamo-nos para o céu; depois para a terra. Dois pedidos centrais: "venha o teu Reino"; e o pedido do perdão.

“A verdadeira situação da oração não é quando Deus está a ouvir o que lhe pedimos, mas quando o orante persevera na oração até que seja ele a escutar o que Deus quer”. (S. Kierkegaard)

- Se soubéssemos escutar a Deus, se soubéssemos olhar a vida, toda a vida se tornaria oração. Pois toda ela se desdobra sob o olhar de Deus e nada deve ser vivido sem Lhe ser oferecido livremente. As palavras de cada dia servem-nos antes de tudo como traço-de-união com o céu.
- Se soubéssemos olhar a vida com os olhos do próprio Deus, então veríamos que nada no mundo é profano; tudo, ao contrário, participa da construção do Reino de Deus. Assim, pois, ter fé não é somente erguer os olhos a Deus e contemplá-Lo; é, também, olhar a terra, mas com o olhar de Cristo. É preciso pedir a Deus fé para saber olhar a Vida.
- Se o Pai nos colocou no mundo, não foi para que andássemos de olhos no chão, mas O acompanhássemos pelas marcas que deixou em todas as coisas, nos acontecimentos, nas pessoas. Tudo nos deve ser revelação de Deus.
Não há necessidade de longas orações para sorrir a Cristo nos mais pequenos pormenores da vida quotidiana.
(in: Michel Quoist, "Poemas para rezar")


Encontrar oásis no deserto

Um sapateiro recorreu ao rabino Isaac de Ger e disse-lhe: “Não sei como fazer a minha oração da manhã. Os meus clientes são pessoas que só têm um par de sapatos. Se os recolho ao fim da tarde, passo a noite a trabalhar e, ao amanhecer, ainda tenho trabalho para fazer, se quero que todos tenham os sapatos prontos para ir trabalhar. O que devo fazer com a minha oração da manhã?” “O que tens feito até agora?” Perguntou-lhe o rabino. “Umas vezes faço a oração a correr, mas isso faz-me sentir mal. Outras vezes deixo passar a hora da oração e fico com a sensação de ter falhado. Muitas vezes, enquanto trabalho, quase posso escutar como o meu coração suspira e penso: “como sou desgraçado, pois não sou capaz de fazer a minha oração da manhã…!”. Respondeu-lhe o rabino: “Se eu fosse Deus, apreciava mais esse suspiro do teu coração do que a oração”.
(Anthony de Mello , “La oración de la Rana”)

A oração é um anelo de coração, um simples olhar para o Céu, um grito de reconhecimento e de amor, no meio da provação como no meio da alegria”. (Sta Teresa do Menino Jesus)

Jesus previne-nos da hipocrisia: a falta de coerência interior e o que se diz ou faz. Ele diz-nos que a autêntica oração tem de ser entrega total e exclusiva a Deus, o que se consegue melhor em intimidade com Ele, num lugar secreto (o nosso coração), mesmo que seja em público.


Continuemos a nossa caminhada quaresmal, amanhã com a reflexão da Dulce no Degrau de Silêncio, não esquecendo de que na Oração encontramos a mais maravilhosa relação de amor e vida. 
A oração é a respiração da alma.


[A ordem das reflexões desta Caminhada: José António; Utília; Canela; Joaquim; Gisele; Fa menor; Dulce; Teresa; Malu.]


18 comentários:

joaquim disse...

Bela reflexão/meditação sobre o essencial da vida cristã: a Oração.

Sem oração não há cristão!

Na última catequese que dei no Sábado passado falei sobre a oração e a necessidade da oração.

Como a oração é imprescindivel para a nossa relação com Deus.

E disse-lhes os seguinte: Quando um casal está de mal um com o outro, e as coisas caminham para a separação o povo costuma dizer para confirmar isso mesmo: "eles já nem se falam!"

Ora se nós não falamos com Deus, estamos a separarmo-nos d'Ele, porque não Lhe falamos nem O escutamos.

Obrigado Fa.

Abraço amigo em Cristo

Nova Civilização disse...

Querida fa Menor,


"...consegue melhor em intimidade com Ele, num lugar secreto (o nosso coração), mesmo que seja em público..."

Voltar-se ao nosso coração e lá dentro, bem lá dentro nos encontrarmos com Deus. Pois Ele está em nós. Muitas vezes não sabemos chegar a esse caminho pois estamos tão voltados à superficialidade que não conseguimos nos interiorizar e colocarmos em sua presença TOTALMENTE. Ficamos a procurar métodos, maneiras, técnicas que possam nos levar... mas como Cristo sempre nos ensina.. o quarto mais secreto , somos nós mesmo, o nosso coração que só Ele conhece por completo e lá deixar que Ele nos fale e vá nos mostrando todas os sentimentos, todas as sensações que nos impeçam de caminhar, sem resistência... Há palavras que nos toca e abre a nossa mente!Muitas vezes estamos endurecidos e não conseguimos visualizar , por completo, o que Cristo nos ensina. Mas como é importante nos deixar ser cuidados, tratados em suas mãos, para que possamos florescer e entender que somente com essa entrega plena passamos a enxergar, compreender e praticar
gostei muitíssimos da partilha,

beijos

Gisele

Dulce disse...

A oração! Base da nossa comunicação com Deus. E como por vezes é dificil romper a barreira do barulho que se forma à nossa volta, que nos adormece no frenesim do nosso dia-a-dia. Por isso Jesus diz: "Vigiai e orai".
Há que vigiar para nos mantermos na mesma onda de Jesus e conseguirmos essa comunhão com Ele, chamada oração.

Bela reflexão.
Que o Espírito Santo nos ilumine!

Dennys Reys disse...

A oração é o nosso elo com o céu.
Bela reflexão.

poetaeusou . . . disse...

*
Quaresma o Inverno,
preparando a Primavera . . .
preparando a Ressurreição
da . . . vida .
,
deixo a minha Paz,
,
*

jo ra tone disse...

Nesta quaresma, gostaria de ir novamente ao S. João do Deserto.
Um local indicado para uma boa meditação.
(E espreitar pela fechadura se já repuseram a sua imagem que fora roubada).

BEIJO

JAC disse...

Obrigado

Vou com o espírito cheio.
Se ao menos eu pudesse e conseguisse pôr isto em prática

oh, seria o mais feliz dos filhos dos homens.

Obrigado Fá pelas palavras cheias de sabedoria, sentimento e musicalidade.

malu disse...

Depois de ler os teus últimos posts, pensava já ter bastante o que reflectir mas ainda complementas nesta partilha com o essencial e ainda bem.
Volto a um teu post atrás e julgo que se vivêssemos então e conforme o que nos ensina o Pai-Nosso, seríamos perfeitos e na união com o Pai, o Filho e o Espírito Santo, bem como com os nossos irmãos.

Vou "cheia" como acima diz o José António e obrigada por isso.

Bjs.

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Fa.
A oração é um alimento para o nosso Espirito e até o nosso corpo se transforma com ela.
Mas na verdade há muitas maneiras de orar, oferecer a Deus o nosso trabalho enfim, o que somos e o que temos.
E claro se fizermos o que o Pai Nosso nos ensina caminhamos para a santidade.
Beijinhos da
Utilia

Canela disse...

Como fazemos nós, com um amigo de quem gostamos muito?

Se nos descobrirmos ai, descobriremos como havemos de rezar...

Gostei muito desta tua reflexão.

Beijinho fraterno.

Rosa disse...

Mais um belo texto, que nos ajuda a meditar.
Como rezo! o que rezo,em que circunstâncias o faço...


"Oração não é pedir. É um anseio da alma. É uma admissão diária das próprias fraquezas. É melhor na oração ter um coração sem palavras do que palavras sem um coração."
( Mahatma Gandhi )

Continuemos a caminhar...
e com a ajuda do Senhor Jesus, modificar o que temos de menos bom.

Abraços.

continuando assim... disse...

convite para seguir a historia de Alice, lá no
Continuando assim...

ainda vai no início :)

espero que gostes

bj
teresa

teresa disse...

muito me deixas-te para meditar amiga ..
quantas vezes nós rezamos com pouca ou nehuma convicção nas palavras ..
peçamos a deus para que nesta quaresma possamos aprender a rezar de verdade e a importançia da oração na nossa vida ..

beijinhos .

xistosa - (josé torres) disse...

Talvez por isso nunca tenha aprendido.
Agora, depois de velho, já é tarde.
Gostei do comentário sobre o miradouro de
S. João do Deserto.
É um local formidável para se visitar de tarde, depois de se comer um dos melhores leitões de Portugal, já no lado de Miranda do Corvo.
E se tivermos agilidade, até comemos nos ramos da laranjeira, para empurrar o "reco".

Um bom fim de semana.

Pena disse...

Escreve lindamente. É um escritora divinal e de eleição.

No entanto, hoje é desabafo é meu, sim?

Sabe, todos os dias me sento na mesma cadeira. Todos os dias olho os mesmos livros. Todos os dias penso o que faço aqui?
Só sei que olho. Sinto. Penso. Sou.


Choro. Rio. Emociono-me. Entrego a minha Alma sonhadora. Irreal ou Real. Sei lá?
Poderia fazer outras coisas. Poderia deixar de me sentar, de me comover, de me sentir e de me ser.
Todos os dias toco, aprazivelmente, as mesmas pessoas. Aprendo com elas. Revejo-me nelas. Entendo-as ou penso que as entendo. Se calhar não as entendo? Nada mesmo. “Visto” uma “capa de sentimento” de fazer por entender o Mundo que me envolve e delícia.
Parabéns.
Beijinhos de respeito imenso.
MUITO OBRIGADO pela sua fabulosa amizade.


pena

Bem-Haja!

avlisjota disse...

Olá Fa

Gosto do teu caminhar é muito bonito!

Beijos e bom fim de semana

José

Gil Moura disse...

Querida amiga

Passo por aqui, para te desejar um excelente fim de semana!

Beijinhos

Gil

Ailime disse...

Amiga Fá,
Jesus ensinou-nos tanto de uma forma tão bela e ao mesmo tempo tão simples que só não entende quem não está disposto a servi-Lo, o que devo acrescentar não é tarefa fácil. Aderir ao Seu projecto é muito difícil. Com a oração o caminho torna-se mais suave.
A oração do Pai Nosso e a forma como Ele a ensinou aos Apóstolos é exemplo disso.
É uma das passagens do Evangelho que mais aprecio.
Orar é a forma de falarmos com Deus e por vezes basta fazermos silêncio em nós para que tal se verifique. Só que por vezes e falo por mim deeveria guardar mais tempo para estar a sós com Ele.
Muito grata por esta maravilhosa partilha.
Deixo-lhe um beijinho e desejos de um Santo Domingo.
(Obrigada pela visita ao meu cantinho)