20101207

Emanuel - Deus connosco

10.º Dia de Caminhada no Advento




"O povo que andava em trevas viu uma grande luz, e aos que habitavam na região da sombra da morte, resplandeceu-lhes a luz." (Is. 9, 2)

Através das profecias, a figura do Messias vai-se perfilando com maior transparência: "Brotará uma vara do tronco de Jessé e um rebento brotará das suas raízes" (Is. 11, 1).
Uma vara e um rebento saídos da raiz de Jessé, pai de David, de quem proveio Maria, da qual nasceu Jesus, que se chama o Cristo (cf. Mt. 1, 16).
Podemos dizer, assim, que Maria Santíssima é a vara e Cristo o rebento, porque da Virgem humilde de Nazaré, desposada com José, descendente de David, nasce o Messias - o Emanuel: Deus connosco (cf. Mt. 1, 23).

O Messias é-nos apresentado por Isaías repleto do Espírito Santo, enriquecido com os Seus dons e enviado para julgar os pobres com justiça (cf. Is. 11, 2 - 4), para levantar o ânimo dos humildes e oprimidos que encontrarão um lugar privilegiado na sua missão salvífica.
Também, na alegoria da convivência pacífica entre os animais, inimigos por instinto, o profeta fala da paz que o Messias trará ao mundo, ensinando os homens a vencer as paixões que os fazem ferozes uns contra os outros e a amarem-se como verdadeiros irmãos (cf. Is. 11, 6 - 9).
Então o rebento da raiz de Jessé, posto por estandarte dos povos, será procurado pelas nações e será gloriosa a sua morada (cf. Is. 11, 10).

Aprendemos muito com os retratos de Jesus no Antigo Testamento. O livro de Isaías em especial apresenta quadros de Cristo como sendo o Servo (cf. Is. 42; 49; 50; 52; 53; 61).
Na advertência de Isaías no capítulo 42, 1-4, e citada em Mateus 12, 18-21, dá bem para entender correctamente a natureza de Jesus Cristo: "Eis o Meu servo, que eu amparo, o Meu eleito, no qual a Minha alma se deleita; fiz repousar sobre Ele o Meu Espírito, e Ele anunciará a verdadeira justiça às nações. Não gritará nem clamará, nem levantará a voz nas ruas. Não quebrará a cana já fendida, nem apagará a mecha que ainda fumega. Com fidelidade anunciará a justiça. Não desanimará nem desfalecerá, até que tenha estabelecido a verdadeira justiça sobre a terra" (Is. 42, 1-4).

Isaías foi um dos profetas que melhor soube compreender as esperanças dos pobres e as suas reivindicações sociais, concretizando estas esperanças na expectativa de um mundo proveniente de Deus.

João Baptista aparece com uma pregação que é convite à conversão, como condição essencial a acolher a salvação que vai chegar:
"Pregava assim: «Depois de mim, vai chegar outro que é mais poderoso do que eu, diante do Qual não sou digno de me prostrar para lhe desatar as correias das sandálias. Eu vos baptizarei com água, mas Ele baptizar-vos-á no Espirito Santo»". (Mc. 1, 7 - 8) (cf. Lc. 3, 16)

São três as figuras principais do Tempo do Advento - o profeta Isaías, João Baptista e Maria - que nos apresentam o Messias.
Mas, Maria é, das três, a figura mais central, aquela que se entregou, plenamente, à vontade do Senhor e esperou, na alegria a Sua vinda ao mundo. A alegre espera pelo Senhor está no ventre de Maria. E a Igreja, vivendo com ela a sua gravidez, gera vida na comunidade.

Jesus é o Emanuel, Deus connosco.
Ele já veio, no tempo do Imperador César Augusto. É Aquele que os profetas anunciaram ao povo como Messias;
Ele vem, no presente, de modo especial nos Sacramentos, na Palavra, na assembleia cristã e no testemunho dos baptizados. É presença misteriosa, viva, actuante na Sua Igreja, intervindo e penetrando, através dela, na história dos homens e no mundo;
Ele virá, no fim dos tempos, gloriosamente. Aí conheceremos, plenamente, o Seu amor e o esplendor do nosso destino.

O Advento, que não significa espera, como se poderia supor, é a tradução da palavra grega parusia, que significa presença, vinda, chegada; e também aniversário de uma vinda, de uma chegada. Quer dizer que é presença começada e assume, então, o valor de espera e de preparação. O Advento prepara a vinda do Senhor.

O facto de o Advento significar presença de Deus já começada, mas só começada, implica que o cristão não olhe apenas o que já foi e o que aconteceu, mas também que espere e se prepare para o que está por vir.
A presença de Deus, que somente começou, será um dia presença total.


"Eis que uma Virgem conceberá
E dará à luz um filho
Chamado Emanuel

Estou a ouvir o que diz o Senhor
Deus anuncia a paz

A sua salvação está perto dos que o temem
E a sua glória habitará na nossa terra"


Textos de Apoio:
Bíblia Sagrada;
Vários apontamentos e pesquisas.
Amanhã seguiremos nesta Caminhada de Advento com a Felipa

15 comentários:

DE MÃOS DADAS disse...

Amiga Fa
Parabéns pelo tão lindo traçado do mistério da vinda de Jesus
O profeta Isaías, o Profeta João Baptista e Maria.
Três personagens que nos apontas bastante significativas no conhecimento antecipado de Jesus e também na preparação de um povo para receber tão grande dádiva.

O filho de Deus.

Que ele nos traga muita paz ao longo desta Caminhada e que o nosso interior seja remodelado

Beijinhos
Utilia

joaquim disse...

Fa

Que dizer de tão profunda e perfeita reflexão, a não ser muito, muito obrigado.

Um abraço amigo em Cristo

RETIRO do ÉDEN disse...

Bela, muito bela, esta escolha para a caminhada do Advento.
Emanuel... meu filho se chama Emanuel em agradecimento por ter nascido saudável...já que era uma gravidez de alto risco.
Obrigada Senhor, por tanta riqueza que nos trazes dia a dia...
Bjs.fraternos
Mer

Maria Luiza disse...

Joaquim tem razão: que dizer de tão profunda partilha? Muita luz! Abraços!

silvino disse...

maranatha :D

Pe. JAC disse...

Saio sempre refrescado do teu blogue Fá...
Obrigado pelo mergulho nas águas profundas de Isaías e de João...
Temos na Bíblia um manancial tão grande.
Como dizia Agostinho em relação à Eucaristia podemos dizê-lo em relação à Escritura: "beleza tão antiga e tão novo"....
Obrigado é a palavra que ressoa no meu coração e na minha mente depois desta bela leitura.
O Espírito age em nós como quer.
Deixemos que seja Ele a guiarnos e assim mesmo continuaremos a caminhar à luz do Senhor e em paz.
abraço

Nova civilização disse...

Amiga Fa,

obrigada pela partilha!

Vem, Senhor, Jesus!

beijos

Gisele

Dulce disse...

Fá, precisava ler esta reflexão. Faço-o como uma confirmação à minha caminhada interior onde tenho "navegado" bem profundamente por Isaías. Complementaste tão bem o meu sentir que deixo o meu profundo obrigado.
Que a luz do Espírito Santo nos ilumine.
Abraço em Cristo e Maria

Felipa disse...

Grande reflexão, vinda de uma grande alma...
Beijinhos

Ailime disse...

Amiga Fá,
Um mergulhar profundo, empregando um termo usado pelo Pe. JAC, nas leituras dos que deram testemunho D'Aquele veio e virá e no qual pomos todo a nossa Esperança, Jesus.
Muito obrigada por tão elevada reflexão.
Que o Espírito de Deus nos continue a iluminar e a guiar a todos.
Continuemos a preparação da vinda do Principe da Paz.
Um beijinho,
Ailime

. intemporal . disse...

.

. e no dia de hoje, 8 de dezembro, celebramos o esplendor da Imaculada Conceição, não poderia deixar de estar aqui presente .

.

. e deixar.TE um beijo crente .

.

. amplo e amigo . contigo .

.

. paulo .

.

teresa disse...

uma partilha com muita sabedoria , e muita riqueza ..
continuamos caminhando e aprendendo .

mil beijocas ..

gaivota disse...

emanuel!
um dia conto uma "história"...
bendito seja Deus com o seu eterno amor por todos nós!
jesus está a chegar...
beijinhos

Pena disse...

Estimada Amiga:
"...
São três as figuras principais do Tempo do Advento - o profeta Isaías, João Baptista e Maria - que nos apresentam o Messias.
Mas, Maria é, das três, a figura mais central, aquela que se entregou, plenamente, à vontade do Senhor e esperou, na alegria a Sua vinda ao mundo. A alegre espera pelo Senhor está no ventre de Maria. E a Igreja, vivendo com ela a sua gravidez, gera vida na comunidade..."

Encanta e deslumbra a forma como concebe a sua Fé Nele.
Com amizade e respeito.
Fascinado...

pena

poetaeusou . . . disse...

*
gostei,
minha amiga,
,
a minha Paz,
deixo-te,
,
*

Podes partilhar também aqui as tuas palavras