20120319

Com Amor e Sangue

A música ainda não se fazia ouvir, mas o desfile dos pares em roda anunciava-se no terreiro, ao lado da capela.
A tarde ia ser de marchas; e o pai, com o seu par, encabeçava o desfile. Bem trajado, como sempre o fizera enquanto a vida lho permitira. Olhei-o, tranquila: ele parecia bem.
Mas a minha música era outra; e segui o meu caminho, estrada acima, pela berma de pedras soltas, rumo a casa. Caí. Os joelhos cravejaram-se de pedrinhas e o sangue jorrou em grossas gotas. Lavei-as com vinagre, de passagem pela casa de uma amiga, entrando por uma porta e saindo por outra, sem me deter. Deixei que por lá escorresse um rasto ácido e ensanguentado, marca de um trilho, talvez pedido de socorro, talvez semente; ou um brilho de estrela cadente, num registo fugido, demente.
Arrependi-me e voltei para me desculpar e limpar o chão que se empastava, ressequia; enquanto o pai chegava a casa, depois da dança, e dizia:
- Estou muito cansado, vou dormir.
Ainda pensei em oferecer-lhe de jantar, mas não valia a pena, ele não comia. E eu só podia responder-lhe: “Descansa em paz, meu pai!”
Mas respondi:
- Dorme bem, pai.
Porque a eternidade é um sonho sossegado para quem consegue dançar a vida com ritmo e equilíbrio. Com amor.

6 comentários:

mfc disse...

... uma forma linda de te despedires dele!

Beijinhos,

Nilson Barcelli disse...

O teu texto é comovente.
Gostei muito.
O último parágrafo revela muito do teu talento para a escrita.
Beijos, querida amiga.

poetaeusou . . . disse...

*
a mãe aos filhos
dá beijos,
mas o pai,
muitas vezes sem os beijar,
dá-lhes mais beijos que ela !
,
do meu imaginário . . .
,
beijadas conchinhas,
ficam .
*

Filha de Maria disse...

Minha querida...

a cada publicação, deixas-me sempre surpreendida.

Nem sei que te diga, mas é dom certamente!

Beijinho fraterno

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

O amor,
nasce do equilíbrio,
e se faz pleno no ritmo
que aprendemos a dançar
com o tempo de nossa vida.


Que haja sempre
perfume de sonhos
em tua vida.

Ailime disse...

Olá Amiga Fá,
Que poderei dizer de uma história assim tão envolvente, contada genialmente pelo seu lindo coração? Tocante e muito bela.
Agradeço-lhe esta partilha onde o amor a envolve do início ao final.
Um beijinho.
Continuação de um bom domingo.
Ailime

Podes partilhar também aqui as tuas palavras