sábado, 31 de julho de 2010

[Somos] Vasos de Barro





domingo, 25 de julho de 2010

Ei-los que partem...

... em Missão JP2

Gostei muito de participar na Celebração do Envio de um grupo de jovens que partem em Missão para a Chapadinha - Nordeste do Brasil .

Que o Senhor os abençoe e proteja!


-

Se sentes dentro de ti
A vontade de amar
Em gestos que criam fontes
A audácia de sonhar
Mais longínquos horizontes
E o apelo a escalar
Cada vez mais altos montes
Cada vez mais altos montes
Então ...

Tens em ti um pedacinho de Deus
Tens rumos certos no coração
Desperta o sonho, tens em ti os céus
Liberta a vida da palma da mão
Faz desses rumos os caminhos teus
De Jesus recebeste,recebeste, esta missão


Se sentes dentro de ti
Sempre a sede de gritar
O nome da liberdade
A coragem de falar
A palavra da verdade
E a servir, participar
Na construção da cidade
Na construção da cidade
Então ...

Se sentes dentro de ti
O silêncio inspirar
A paz ao teu coração
Chamando-te a enfrentar
A vida com decisão
E teimas acreditar
Na esperança de um mundo novo
Na esperança de um mundo novo
Então ...

Pedacinho de Deus

domingo, 18 de julho de 2010

Marta e Maria ou a melhor parte

"Jesus entrou em certa povoação e uma mulher chamada Marta recebeu-O em sua casa. Ela tinha uma irmã chamada Maria, que, sentada aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Entretanto, Marta atarefava-se com muito serviço. Interveio então e disse: «Senhor, não Te importas que minha irmã me deixe sozinha a servir? Diz-lhe que venha ajudar-me». O Senhor respondeu-lhe: «Marta, Marta, andas inquieta e preocupada com muitas coisas, quando uma só é necessária. Maria escolheu a melhor parte, que não lhe será tirada»."
(Lc. 10, 38-42)

Maria escolheu a melhor parte.
Mas, e a parte de Marta? Se ninguém a fizesse como é que era?
Poderemos nós ficar com a melhor parte e descuidarmo-nos da parte menos boa, a mais custosa de se fazer?
Poderemos nós dizer: Senhor, Senhor! e não trabalharmos para construir o Reino de Deus, aqui, agora?

Por outro lado, cuidando nós de fazer o que tem de ser feito a todo o custo, sendo essa a parte menos boa, a que se a não fizermos mais ninguém a fará, não nos descuidaremos daquela melhor parte de que Jesus nos fala?

Há um tempo para tudo e cada coisa tem o seu tempo.
(Cf. Eclesiaste 3)

Convém-nos é saber distinguir qual é o tempo, a hora, a ocasião oportuna para cada parte que nos cabe. Pois se é uma parte, quer seja a melhor ou a menos boa, será sempre a parte de um todo que deve ser levado a cabo.

Acho que ficar só por uma das duas será sempre um trabalho incompleto.

Mas não há dúvida de que estar com Jesus, escutá-lo, descansar a seus pés, louvando-o, será sempre a melhor parte, a parte essencial, sem a qual não podemos passar, e que nos ajudará a fazer melhor a outra parte, com mais empenho, com mais amor.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Olhando à volta

.
« Senhor!

Se olho à minha volta
só vejo desgosto.
Pelas estradas e passeios
quantas pessoas suspiram
caminhando com dificuldade.
Achas que me esconda num beco
para me sentir seguro?...
Não! Penso que é melhor
enfrentar este mundo.

Senhor,
dá-nos
um pouco de esperança. »

(Angela Toigo, Um rato fala com Deus)

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Abrir as mãos se o salto é sem rede



Pedes-me um tempo,
para balanço de vida.
Mas eu sou de letras,
não me sei dividir.
Para mim um balanço
é mesmo balançar,
balançar até dar balanço
e sair..

Pedes-me um sonho,
para fazer de chão.
Mas eu desses não tenho,
só dos de voar.

Agarras a minha mão
com a tua mão
e prendes-me a dizer
que me estás a salvar.
De quê?
De viver o perigo.
De quê?
De rasgar o peito.
Com o quê?
De morrer,
mas de que paixão?
De quê?
Se o que mata mais é não ver
o que a noite esconde
e não ter
nem sentir
o vento ardente
a soprar o coração...

Prendes o mundo
dentro das mãos fechadas
e o que cabe é pouco
mas é tudo o que tens.
Esqueces que às vezes,
quando falha o chão,
o salto é sem rede
e tens de abrir as mãos.

Pedes-me um sonho
para juntar os pedaços
mas nem tudo o que parte
se volta a colar.

E agarras a minha mão
com a tua mão e prendes-me
e dizes-me para te salvar.
De quê?
De viver o perigo.
De quê?
De rasgar o peito.
Com o quê?
De morrer,
mas de que paixão?
De quê?
Se o que mata mais é não ver
o que a noite esconde
e não ter
nem sentir
o vento ardente
a soprar o coração.

Balançar - Mafalda Veiga

sábado, 3 de julho de 2010

Rezar de manhãzinha



Deus reza de manhãzinha

Poder rezar-lhe e poder escutá-lO é
simplesmente uma delícia!



LUDOVICO EINAUDI - Nefeli