sexta-feira, março 29, 2024

Pedras da Via-sacra

Neste nosso caminho carregamos uma pedra. Pedra que pode ser tanta coisa na nossa vida: pedra do caminho, de arremesso, de tropeço, de toque, de apoio, de ponte, de construção, de túmulo, esculpida, travesseiro ou assento... pedra angular…

A pedra que simboliza todas as pedras que atiramos a Cristo com os nossos pecados, que colocamos no caminho dos outros, que nos podem fazer tropeçar no caminho da vida… ou a pedra viva que devemos ser.

Trazemos uma Pedra para o caminho:
 O caminhante tropeçou nela.
 O violento utilizou-a como projéctil.
 O empreendedor construiu com ela.
 O camponês cansado utilizou-a como assento.
 A criança brincou com ela para fazer círculos no lago.
 David com ela matou o gigante Golias.
 Miguel Ângelo tirou dela a mais bela escultura.
 E Deus… Deus plantou nela uma cruz redentora.

 E nós, e eu… que farei das pedras que a vida me dá?

Em todos estes casos, a diferença não está na pedra, mas na pessoa que a usou.

Que não exista pedra no nosso caminho que não possamos aproveitar para nosso crescimento.


1.ª Estação — Jesus é condenado à morte

Jesus é a “pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e preciosa aos olhos de Deus” que se tornou “pedra angular” de toda a Igreja.

2.ª Estação — Jesus carrega com a Cruz

Antes de Jesus carregar a cruz, esta era um sinal de condenação, destruição e morte. A cruz de Jesus tornou-se uma pedra de toque, passou a significar redenção e sacramento de vida eterna.

3.ª Estação — Jesus cai pela primeira vez

Jesus caiu como pedra sobre as pedras do caminho. Apesar disso, Ele é a rocha firme sobre a qual podemos edificar.

4.ª Estação — Jesus encontra a sua Mãe

Maria foi a pedra de apoio para Jesus.
Também nós podemos ser, tal como Maria, um apoio solidário para quem ao nosso lado mais precisa.

5.ª Estação — O Cireneu ajuda Jesus a levar a Cruz

Há pedras que são lançadas para unir, para criar pontes. Simão de Cirene foi uma dessas pedras vivas que se transformou em ponte de ajuda solidária.

6.ª Estação — Verónica limpa o rosto de Jesus

E a face divina ficou gravada, como pedra esculpida, no lenço desta mulher.

7.ª Estação — Jesus cai pela segunda vez

Não foram os grandes pedregulhos que O deitaram por terra, foram as pedras soltas da calçada. Também na nossa vida nos atrapalham as pequenas pedras e os grãos de areia que se alojam no nosso sapato.

8.ª Estação — Jesus encontra as mulheres de Jerusalém 

Mulheres pedras vivas.
Também nós  como pedras vivas entramos "na construção de um edifício espiritual, em função de um sacerdócio santo, cujo fim é oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.” 
(1 Pedro 2, 5)

9.ª Estação — Jesus cai pela terceira vez

Não admira que Jesus tenha escorregado e caído nas pedras lisas e gastas do caminho por onde passavam tantos transeuntes. Não há calvário sem pedras. Não há caminho sem pedras, nem vida sem cruz, nem cruz sem Cristo.

10.ª Estação — Jesus é despojado das suas vestes

Eram de pedra os corações dos que lhe arrancaram assim as suas vestes.
E os corações de pedra são pesados, frios, não se comovem.

11.ª Estação — Jesus é pregado à Cruz

Firme no amor divino, como ilhéu de pedra firme no meio do mar, assim é Jesus pregado na cruz.

12.ª Estação — Jesus morre na Cruz 

Jesus tombou, sem vida. Como uma pedra.

Mas do seu coração, ao ser trespassado pela lança do soldado, saíram sangue e água  as duas pedras preciosas que brotaram do alto do Calvário.

13.ª Estação — Jesus é descido da Cruz

Na sua peregrinação por esta terra Jesus disse que nem tinha de seu uma pedra onde pudesse reclinar a cabeça. Ao ser descido da cruz, encontrou esse apoio no ombro da sua mãe, tal como ao nascer, Maria foi a pedra segura em que repousou.

14.ª Estação — Jesus é depositado no sepulcro

Foi rolada a pedra do túmulo.

Só a força de Cristo ressuscitado poderá derrubar as pedras ou os muros da morte.

(um pequeno excerto da via-sacra que realizámos na paróquia)


Votos de uma Feliz Páscoa de ressurreição e vida!

sábado, março 23, 2024

“Na verdade, este homem era filho de Deus!”

"A Hora de Jesus não é a Hora do sucesso
e das palmas do mundo.
Tudo acontece tão rápido…
perseguido, traído, preso, negado,
condenado à falsa fé e assassinado."

«Porquê a cruz
o sorriso
a pena inumana?
Acreditai-me
é muito simples
quando se ama» 
(J. Twardowski)

 
Vídeo: Pe. João Torres
Texto: Pe. Rui Santiago

sexta-feira, março 22, 2024

Nossa Senhora das Dores


(também chamada Nossa Senhora da Piedade, Nossa Senhora da Soledade, Nossa Senhora das Angústias, Nossa Senhora das Lágrimas, Nossa Senhora das Sete Dores, Nossa Senhora do Calvário ou ainda Nossa Senhora do Pranto, e invocada em latim como 'Beata Maria Virgo Perdolens', ou 'Mater Dolorosa')

O dia da memória de Nossa Senhora das Dores é em 15 de Setembro

Mas a Igreja também dedica tradicionalmente a última Sexta-Feira da Quaresma (antes da Semana Santa) às 7 dores de Nossa Senhora. 

Essas 7 dores teve-as ao longo da vida, depois de ter aceitado ser a Mãe de Deus feito Homem, Jesus Cristo. Mas as piores aconteceram na Paixão do Seu Filho.

Nossa Senhora das Dores surge representada sendo ferida por sete espadas no seu coração imaculado (algumas vezes uma só espada), dado ter sido trespassada por uma espada de dor, aquando da Paixão e Morte do seu Filho, unindo-se ao seu sacrifício enquanto redentor. 

O culto à Mater Dolorosa iniciou-se em 1221, no Mosteiro de Schönau, na Germânia. 

Em 1239, a sua veneração no dia 15 de Setembro teve início em Florença, na Itália, pela Ordem dos Servos de Maria (Ordem Servita).

Para fazer companhia à nossa querida Mãe é tradição rezar o Terço das Sete Dores da Virgem Maria: um Pai-nosso e sete Ave-marias por cada uma das 'dores' de Maria.

Em revelações a Santa Brígida (aprovadas pela Igreja Católica), Nossa Senhora prometeu conceder Sete Graças a quem rezar, todos os dias, sete Ave-marias em honra das suas Dores e Lágrimas, 
meditando sobre as mesmas.

A devoção a Nossa Senhora das Dores possui fundamentos bíblicos, pois é na Palavra de Deus que encontramos as sete dores de Maria:
 
1ª. - As profecias de Simeão na apresentação de Jesus no templo
         (Lc 2,34-35);
2ª. - A fuga da Sagrada Família para o Egipto
         (Mt 2,13);
3ª. - O Menino Jesus perdido e encontrado no Templo
         (Lc 2,43-45);
4ª. - O Doloroso encontro de Maria com Jesus no caminho do Calvário
         (Lc 23,26);
5ª. - Maria observando o sofrimento e morte de Jesus na Cruz
         (Jo 19,25);
6ª. - Maria recebe o corpo de Jesus nos braços aos pés da Cruz
         (Mt 27,57-59);
7ª. - Maria observa o corpo do filho a ser depositado no Santo Sepulcro
         (Jo 19,40-42).

Esta meditação nas sete dores de Nossa Senhora é muito útil para rezar diariamente, especialmente desde a sexta-feira antes da Semana Santa até à Páscoa.
 
Primeira Dor 
Pela dor que sofrestes ao ouvir a profecia de Simeão, de que uma espada trespassaria o vosso Coração; Mãe de Deus, ouvi a nossa prece. 
Ave Maria... 

Segunda Dor 
Pela dor que sofrestes quando fugistes para o Egipto, apertando ao peito virginal o Menino Jesus, para salvar das fúrias do ímpio Herodes; Virgem Imaculada, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria... 

Terceira Dor 
Pela dor que sofrestes quando da perda do Menino Jesus por três dias; Santíssima Senhora, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 
Quarta Dor 
Pela dor que sofrestes quando viste o querido Jesus com a Cruz ao ombro, a caminho do calvário; virgem Mãe das Dores, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria... 

Quinta Dor 
Pela dor que sofrestes quando assististes à morte de Jesus, crucificado entre dois ladrões; Mãe da Divina graça, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 
Sexta Dor 
Pela dor que sofrestes quando recebestes nos vossos braços o corpo inanimado de Jesus, descido da Cruz; Mãe dos Pecadores, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 
Sétima Dor 
Pela dor que sofrestes quando o Corpo de Jesus foi depositado no sepulcro, ficando vós, na mais triste solidão; Senhora de todos os povos, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 

(A Santíssima Virgem é ainda honrada no mês de Setembro, além do dia 15, nas seguintes festas:

*Natividade de Nossa Senhora - a 8 de Setembro ;

**Santíssimo Nome de Maria - a 12 de Setembro.)

***
"Perguntai aos enfermos para que nasce esta Celestial Menina. Dir-vos-ão que nasce para Senhora da Saúde; 
perguntai aos pobres, dirão que nasce para Senhora dos Remédios; 
perguntai aos desamparados, dirão que nasce para Senhora do Amparo; 
perguntai aos desconsolados, dirão que nasce para Senhora da Consolação; 
perguntai aos tristes, dirão que nasce para Senhora dos Prazeres; 
perguntai aos desesperados, dirão que nasce para Senhora da Esperança; 
os cegos dirão que nasce para Senhora da Luz; 
os discordes: para Senhora da Paz; 
os desencaminhados: para Senhora da Guia; 
os cativos: para Senhora do Livramento; 
os cercados: para Senhora da Vitória. 
Dirão os pleiteantes que nasce para Senhora do Bom Despacho;
 os navegantes: para Senhora da Boa Viagem;
os temerosos da sua fortuna: para Senhora do Bom Sucesso; 
os desconfiados da vida: para Senhora da Boa Morte; 
os pecadores todos: para Senhora da Graça; 
e todos os seus devotos: para Senhora da Glória. 
E se todas estas vozes se unirem em uma só voz (...), dirão que nasce (...) para ser Maria e Mãe de Jesus". (Pe. António Vieira)

terça-feira, março 19, 2024

Um labirinto




  




sugestões de leitura: 

1984 de George Orwell


segunda-feira, março 18, 2024

Com o Irmão Sol...


"Altíssimo, omnipotente, bom Senhor,
a ti o louvor, a glória, a honra e toda a bênção.
A ti só, Altíssimo, se hão-de prestar
e nenhum homem é digno de te nomear.

Louvado sejas meu Senhor, com todas as tuas criaturas,
especialmente o meu senhor irmão Sol,
o qual faz o dia e por ele nos alumia.
E ele é belo e radiante, com grande esplendor:
de ti, Altíssimo, nos dá ele a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã lua e as estrelas:
no céu as acendeste, claras, e preciosas, e belas.

Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento
e pelo ar, e nuvens, e sereno, e todo o tempo,
por quem dás às tuas criaturas o sustento.

Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água,
que é tão útil, e humilde, e preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão fogo,
pelo qual alumias a noite, e ele é belo, e jucundo,
e robusto e forte.

Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra,
que nos sustenta e governa, e produz variados frutos,
com flores coloridas, e verduras.

Louvado sejas, meu Senhor,
por aqueles que perdoam por teu amor
e suportam enfermidades e tribulações.
Bem-aventurados aqueles que as suportam em paz,
pois por ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor, por nossa irmã, a morte,
à qual nenhum homem vivente pode escapar.
Ai daqueles que morrem em pecado mortal!
Bem-aventurados aqueles que cumpriram tua santíssima vontade,
porque a segunda morte não lhes fará mal.

Louvai e bendizei a meu Senhor,
e dai-lhe graças e servi-o com grande humildade."

(S. Francisco de Assis, Cântico das Criaturas)

sexta-feira, março 15, 2024

Ensina-nos a rezar

 

"Virgem Orante, Senhora da oração,
contemplativa na tua vida quotidiana,
Senhora do louvor em Magnificat,
Senhora da oferta no Templo e no Calvário,
Senhora que ponderas no Coração
os mistérios do divino amor.

Virgem orante, Senhora da intimidade,
da escuta amorosa da Palavra,
ensina-nos a rezar à tua semelhança,
faz-nos cristãos orantes, contemplativos,
com uma vida alicerçada em Deus,
escutando apelos e convites.

Virgem Orante, que rezas com a Igreja,
escuta as nossas preces por todos os homens,
intercede por nós junto de Jesus,
faz que o mundo seja mais fraterno,
mais justo, mais pacífico, mais verdadeiro,
e acolhe em teu Coração todos os que sofrem."
(Dário Pedroso, S. J. - Maria, Mãe de Jesus)

quinta-feira, março 14, 2024

Envolve-me no manto que aquece


Mãe olha para mim
autoria: Irmã Maria Amélia da Costa

"Mãe, olha para mim
Guarda o meu Sim, neste novo dia.
Como Tu, quero me entregar.
‎Ensina-me a rezar: Avé Maria!


‎Coloca Tuas mãos sobre meus olhos
De Mãe que o filho adormece;
‎fixa no meu o Teu olhar,
‎Escuta, Virgem Mãe, a minha prece.

‎Coloca Tuas mãos em minha fronte,
Envolve-me no manto que aquece;
Venho para estar junto de Ti,
Escuta, Virgem Mãe, a minha prece.

Sabes dos meus sonhos e anseios.
‎Que eles sejam, Mãe, também os Teus;
Escuta, Virgem Mãe, a minha prece,
Ensina-me a dizer meu Sim a Deus."

Partitura 

Partilhas maiores