quinta-feira, julho 04, 2024

Alicerça-te


«Todo aquele que escuta estas minhas palavras e as põe em prática é como o homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha.
Caiu a chuva, engrossaram os rios, sopraram os ventos contra aquela casa; mas não caiu, porque estava fundada sobre a rocha.

Porém, todo aquele que escuta estas minhas palavras e não as põe em prática poderá comparar-se ao insensato que edificou a sua casa sobre a areia.
Caiu a chuva, engrossaram os rios, sopraram os ventos contra aquela casa; ela desmoronou-se, e grande foi a sua ruína.» (Mt. 7,24-27)


A vida é uma construção, vais-te construindo aos poucos. 

De onde vem a solidez da tua vida? 

A forma como tenho resistido aos ventos e às chuvas da vida indica o terreno onde tenho construído a minha vida.  

Pergunto-me, honestamente, quais são os alicerces em que assento a minha vida? 

Quantas vezes não experienciámos já a construção na areia? As más escolhas que nos levaram a más experiências?

"Senhor, tantas vezes que construímos a nossa casa sobre as areias do mundo. E as areias do mundo escorrem-nos por entre os dedos, e perdem-se para sempre. Ajuda-nos, Senhor, a construir sobre a rocha que Tu és, para que fazendo da nossa casa, tua habitação, ela seja para sempre. Ámen."

 "O Senhor foi o meu alto retiro; e o meu Deus a ROCHA em que me refugiei" (Salmo 94,22).

 "Vinde, cantemos ao Senhor: cantemos com júbilo à ROCHA da nossa salvação" (Salmo 95,1).


Alicerça-te, pois só assim se pode dizer:

Caiu a chuva, vieram as torrentes, sopraram os ventos... mas aquela casa não caiu. (Mateus 7, 21.24-27)


quarta-feira, julho 03, 2024

O Cântico dos Cânticos

A Comissão que coordena a nova tradução da Bíblia da Conferência Episcopal Portuguesa  acaba de tornar público o texto provisório do Cântico dos Cânticos

pdf do texto na imagem:


"Num trabalho iniciado em 2012, e que conta com a participação de 34 investigadores, a tradução realiza-se a partir das línguas originais." (in: Educris|02.06.2022)

"O título de Cântico dos Cânticos é a tradução das duas primeiras palavras do texto hebraico desse livro: Shir hashirim. A expressão é uma forma de superlativo e significa 'o mais belo dos cânticos' ou 'o cântico maior'. 

Poema lírico de tema amoroso, o Cântico dos Cânticos "celebra encontros e desencontros entre dois amados, dando-lhes a palavra de forma alternada, num diálogo estruturado em forma narrativa e de encenação teatral"; "o tema, o género e algumas das imagens e metáforas utilizadas são comuns na poesia lírica dos povos vizinhos de Israel e de Judá no Próximo Oriente Antigo".

 "O erudito judeu Saadia Gaon (séc. IX-X d.C.) escreveu que o Cântico dos Cânticos era como uma porta fechada, da qual há muito se perdera a chave. Esta metáfora exprime bem a variedade e as subtilezas com que nas tradições judaica e cristã sempre se processou a sua leitura e interpretação. 

Mas, quer no judaísmo quer no cristianismo, impôs-se, desde muito cedo, uma interpretação alegórica do Cântico dos Cânticos: o amor entre os amados é imagem ou metáfora do amor entre Deus e o povo de Israel ou entre Cristo e a Igreja". 

"Nos últimos duzentos anos, a tendência tem sido para redescobrir a possibilidade de ler o Cântico dos Cânticos nos seus próprios termos, enquanto celebração do desejo apaixonado e do amor mútuo entre um homem e uma mulher".

"Trata-se, portanto, de poesia lírica de tema amoroso que celebra e descreve os avanços e recuos, o jogo de distância e intimidade que caracteriza a expressão do amor, na sua dimensão afetiva e sexual".

"O leitor actual não precisa de assumir uma interpretação em detrimento da outra. A tradição de leitura alegórica legou-nos um riquíssimo património literário e espiritual". 

"Por outro lado, ao assumir desta maneira o sentido literal, a exegese moderna e contemporânea reabriu a porta ao reconhecimento de que o amor entre homem e mulher é um lugar teológico a redescobrir: a beleza e sublimidade do encontro amoroso é dom divino e, por isso, sacramento da presença e intimidade de Deus com as suas criaturas."


segunda-feira, julho 01, 2024

5.º Mistério Luminoso - A Instituição da Eucaristia (e o Preciosíssimo Sangue)


“Mistério de luz é, enfim, a instituição da Eucaristia, na qual Cristo Se faz alimento com o seu Corpo e o seu Sangue sob os sinais do pão e do vinho, testemunhando «até ao extremo» o seu amor pela humanidade (Jo 13, 1), por cuja salvação Se oferecerá em sacrifício.”


Na Quinta-feira Santa, na última ceia,  Jesus Cristo instituiu a Eucaristia. Na noite em que ia ser entregue, ofereceu a Deus o seu Corpo e o seu Sangue, sob as espécies do Pão e do Vinho, e entregou-os aos seus discípulos: "tomai todos e comei... e bebei; fazei isto, sempre, em memória de mim." (cf: 1 Cor.11, 23-25)

....
E, segundo a Sagrada Escritura e a Sagrada Tradição, na Quinta-Feira Santa, após a Última Ceia e antes de ser entregue por Judas, Jesus suou sangue durante a agonia no Horto da Oliveiras, em Jerusalém. 

No dia 1 de Julho comemora-se o dia do Preciosíssimo Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo. Todo o mês de Julho Lhe é dedicado.

domingo, junho 30, 2024

No mês do Sagrado Coração de Jesus


"Tomou, então, o pão e, depois de dar graças, partiu-o e distribuiu-o por eles, dizendo: «Isto é o meu corpo, que vai ser entregue por vós; fazei isto em minha memória.» Depois da ceia, fez o mesmo com o cálice, dizendo: «Este cálice é a nova Aliança no meu sangue, que vai ser derramado por vós.»" (Lc 22, 19-20)

É na Eucaristia que o Coração de Jesus, o seu amor, se dá todo a nós: corpo, sangue, alma e divindade. 
Ele é o Pão Vivo descido do Céu para ser nosso alimento.
Comungá-lo é viver d'Ele, é permanecer n'Ele, é receber a Vida, é alimentar-se do Pão celeste que dá vida, santifica, cura, transforma, purifica, fortalece, cristifica.
A Eucaristia é a presença de todo o Seu Coração (Amor) e, por isso, deve ser o centro da nossa vida.
No altar temos de aprender com Cristo, com o Seu Coração Eucarístico, a darmo-nos, a ser alimento para os outros viverem através do nosso dom e da nossa entrega, no serviço alegre e humilde, na dádiva de nós aos outros. 
(In: Dário Pedroso, S.J. - Coração Trespassado, O Amor Louco de Deus)


Na sexta-feira depois da oitava da festa do Corpo de Deus, a Igreja celebra a festa do Sagrado Coração de Jesus.
 
Mas a Igreja dedicou à sua veneração também um mês inteiro: o mês de Junho.

A Devoção ao Sagrado Coração de Jesus

sábado, junho 29, 2024

sexta-feira, junho 28, 2024

Um labirinto







sugestões de leitura: 

1984 de George Orwell

(adenda)


quarta-feira, junho 26, 2024

Não tenho culpa de ser um caso raro


(clicar em cima da letra para ler e ver os acordes - créditos Renata Cortez Sica )

terça-feira, junho 11, 2024

Pois quem ama não teme o bem e o mal


«O que eu sinto não posso explicar, 
 É difícil saber e dizer
(...)
— Renasce em mim!»

   
(Grupo das Terças, Renasce em mim)

Se um dia ficasse sem ti, 
Olharia as estrelas do céu, 
P'ra lembrar que viveste por mim. 
E p'ra sempre guardar-te, 
Para sempre lembrar-te, 
Na marca de um gesto meu. 

 Refrão : 
Renasce em mim, 
Mostra como ama alguém
Que precisa de mim
P'ra mostrar o melhor que Deus tem. 

O que eu sinto não posso explicar, 
É difícil saber e dizer; 
O que eu tenho não posso negar, 
Que é aquilo que eu quero, 
É a Ti que eu desejo 
E não vou abandonar. 

 Refrão 

Reviver o que vivi,
Renascer contigo, 
Conquistar o Teu espaço astral, 
Pois quem ama não teme o bem e o mal.


sexta-feira, maio 31, 2024

Em Maio... e além



 Atrevam-se!

Precisamos de grande Revolução desta.

"Rezem o Terço todos os dias" - pediu Nossa Senhora em Fátima


++++++
Para além do Terço do Rosário

existem muitas outras sugestões de Terços Devocionais, por exemplo o


ou outros, como o:
ou da VITÓRIA

Nas contas pequenas:
Eu hei-de vencer
 Jesus Cristo me ama e me resgata com o seu poder.
..
No final de cada dezena: 
Deus tem o poder: Deus tem o querer; esta batalha hei-de vercer.
...
Finalizar o terço com a
 Salvé Rainha

++++++
Que podes vencer! (ouvir mp3) (Simplus)

Já sei que não te posso mais ajudar 
Sei bem que não vais mudar 
Tudo o que fazes é fácil de prever 
Tens o teu rumo a correr 
Será que não vais esperar 
Tens surpresas para aceitar 

Tens tudo pra viver 
Será que não sabes 
Que podes vencer 
o teu medo de perder. 
Sai desse mundo 
Tens tudo para ver 
Será que não sabes 
Que deixas fugir 
O que a vida nos dá pra sorrir
++++++
________
*(sobre o Terço)

quarta-feira, maio 29, 2024

Um Grande Sinal - Apocalipse 12



Um grande sinal
apareceu no céu
uma mulher
uma mulher vestida com o sol
tendo a lua sob os pés
e uma coroa de doze estrelas
está grávida e grita
com os tormentos para dar à luz

Apareceu então outro sinal no céu
um grande dragão cor de fogo
com sete cabeças
e dez chifres
o dragão colocou-se diante da mulher 
da mulher que estava para dar à luz
a fim de devorar-lhe o filho
quando nascesse
e ela deu à luz um filho, um varão
aquele que irá reger todas as nações da terra
seu filho, porém, foi arrebatado
para junto de Deus e de Seu trono

Houve então uma batalha no céu
Miguel e seus anjos
combateram contra o dragão
um grande dragão
o dragão batalhou juntamente com os seus anjos
mas foi derrotado
e não se encontrou mais um lugar para eles no céu
foi expulso o dragão
o grande dragão, a antiga serpente
o chamado diabo ou satanás
o sedutor do mundo inteiro
foi expulso para a terra e seus anjos foram expulsos com ele

Ao ver que fora expulso para a terra
o dragão pôs-se a perseguir a mulher
que dera à luz um filho varão
ela porém recebeu as duas asas
da grande águia, para voar ao deserto
onde deve ser alimentada
um tempo, dois tempos e metade de um tempo
enfurecido por causa da mulher
o grande dragão foi então
guerrear contra o resto dos seus filhos
os que guardam os mandamentos de Deus
e mantém o testemunho de Jesus
[Um grande sinal - Caminho Neocatecumenal em português]


domingo, maio 26, 2024

Senhor, dá-me a Tua mão

Maria Durão (Simplus), Entrega

«Sei, Senhor, que na vida, 
nem sempre temos tudo, 
tudo dado. 
Por isso aqui estou 
pronto para ser 
ser ajudado… 

Senhor, a Ti me entrego 
com todo o coração 
eu nunca fui tão sincero, 
não sei mais o que fazer, 
sem Ti eu não sei viver, 
ouve a minha oração: 
Senhor, dá-me a Tua mão 

Sei Senhor que não posso 
ter tudo o que quero 
ou que gosto 
por isso peço-Te a Ti, 
que me leves sempre, 
sempre conTigo.»

sábado, maio 25, 2024

Envolve-me no manto que aquece


Mãe olha para mim
autoria: Irmã Maria Amélia da Costa

"Mãe, olha para mim
Guarda o meu Sim, neste novo dia.
Como Tu, quero me entregar.
‎Ensina-me a rezar: Avé Maria!


‎Coloca Tuas mãos sobre meus olhos
De Mãe que o filho adormece;
‎fixa no meu o Teu olhar,
‎Escuta, Virgem Mãe, a minha prece.

‎Coloca Tuas mãos em minha fronte,
Envolve-me no manto que aquece;
Venho para estar junto de Ti,
Escuta, Virgem Mãe, a minha prece.

Sabes dos meus sonhos e anseios.
‎Que eles sejam, Mãe, também os Teus;
Escuta, Virgem Mãe, a minha prece,
Ensina-me a dizer meu Sim a Deus."

Partitura 

sexta-feira, maio 24, 2024

Ensina-nos a rezar

 

"Virgem Orante, Senhora da oração,
contemplativa na tua vida quotidiana,
Senhora do louvor em Magnificat,
Senhora da oferta no Templo e no Calvário,
Senhora que ponderas no Coração
os mistérios do divino amor.

Virgem orante, Senhora da intimidade,
da escuta amorosa da Palavra,
ensina-nos a rezar à tua semelhança,
faz-nos cristãos orantes, contemplativos,
com uma vida alicerçada em Deus,
escutando apelos e convites.

Virgem Orante, que rezas com a Igreja,
escuta as nossas preces por todos os homens,
intercede por nós junto de Jesus,
faz que o mundo seja mais fraterno,
mais justo, mais pacífico, mais verdadeiro,
e acolhe em teu Coração todos os que sofrem."
(Dário Pedroso, S. J. - Maria, Mãe de Jesus)

domingo, maio 19, 2024

Vem, Espírito de Deus!


"A paz esteja contigo. Os amigos saúdam-te; e tu saúda os amigos, um por um." 
(3 Jo. 15)

Começamos hoje com a saudação final da terceira carta de S. João. Que riqueza!

Termina o Tempo Pascal com esta solenidade do Pentecostes, em que se celebra a descida do Espírito sobre Maria e os Apóstolos, no Cenáculo. Que grande alegria e felicidade pela fidelidade de Deus, e pelo cumprimento da promessa de Jesus Cristo. O Espírito Santo veio duma forma extraordinária, como línguas de fogo, e agindo na vida dos Apóstolos, a tal ponto que abriram as portas, e vieram para a rua anunciar Jesus Cristo, convidando à conversão.

Naturalmente que no centro da solenidade do Pentecostes está o Espírito Santo. É Ele que renova, dá vida e constrói a Igreja. A 1ª leitura descreve o acontecimento do Pentecostes, congregando numa mesma comunidade todos os povos, raças e línguas. A 2ª leitura apresenta-nos a diversidade de dons a edificar a comunidade no Corpo de Cristo. No Evangelho, Jesus transmite o Espírito Santo aos discípulos, soprando sobre eles.  Encontramos o Senhor na assembleia dos crentes, que se abre para acolher os dons.

Senhor nosso Deus, que, no mistério de Pentecostes, santificais a Igreja, dispersa entre todos os povos e nações, derramai sobre a terra os dons do Espírito Santo, de modo que, também hoje, se renovem nos corações dos fiéis os prodígios realizados nos primórdios da pregação do Evangelho. Por NSJC…    (Oração de coleta da solenidade do Pentecostes)

Suplicamos os dons de Deus, nesta oração inicial, para que transformem os nossos corações e se renove a face da terra. O Pentecostes, não só aconteceu várias vezes, como descrevem os Actos dos Apóstolos, mas continua a fazer crescer e vivificar a Igreja.

Recebei o Espírito Santo (Jo. 20, 19-23)

O encontro dos discípulos com o Senhor ressuscitado, no primeiro dia da semana, é um convite em cada domingo, a fazermos a mesma experiência, para nos deixarmos renovar e transformar. Supliquemos ao Senhor que nos dê o Seu Espírito, para sermos iluminados, renovados e vivificados. Deus dá o Espírito Santo a quem lh’O pede.

 (Pe.Armando Duarte, partilha/reflexão para a semana que segue ao Domingo de Pentecostes)

domingo, maio 05, 2024

“O amor materno é o único que poderá ser comparável ao de Deus”

«Deus é exactamente como as mães. Liberta seus filhos e haverá de buscá-los eternamente. Passará todo o tempo de coração pequeno à espera, espiando todos os sinais que Lhe anunciem a presença, o regresso dos filhos. 

Deus é exactamente como são as mães, que criam e depois vão ficando para trás, numa distância que parece significar que não são mais precisas, e Ele, como elas, só sabe amar acima de qualquer defeito e qualquer falha, com cada vez mais saudade, mas não sabe o caminho, não sabe por onde os filhos foram, só pode suplicar que não se percam e não se percam da vontade de voltar. (…)

Deus como as mães, corre os dias inteiros à janela e escuta. Qualquer bulício Lhe acelera o coração. Se existem passos em redor de Sua casa, se alguma voz o  chama, palpita como doido de alegria na esperança de ter um filho em visita. (…) 
Exactamente como as mães, Deus cozinha seus pratos favoritos e acredita que agora ficarão para sempre ou, ao menos, regressarão todos os fins-de-semana, todos os meses, que não vão ficar separados, sem notícias tanto tempo, porque dói demasiado. (…)
Deus, como são as mães, tem a impressão que vai morrer se não voltar a ver os filhos. (…)
 
Todos deveríamos amar como amam as mães, que julgo ser como Deus ama.»

sugestão de leitura:

sexta-feira, maio 03, 2024

Toma a tua Cruz



“Renuncia a ti mesmo, toma a tua cruz”
(Lema do “Fátima Jovem 2007")

A canção:

Toma a tua Cruz e segue-Me
Vive sem medo de te dares
Toma a tua cruz e segue-Me
Já que tens tanto p’ra dar

Cristo que te chama nunca te deixa só
Está contigo antes que chegues a pensar
Mesmo que duvides, não duvides de ti
É na tua cruz que Ele está

Se Cristo te chama, Ele sabe porquê
Pois sabe o que fez e o que criou em ti
Pára para veres tudo aquilo que és
É no teu amor que Ele está

(letra e musica: JPVaz)

"Renuncia a ti mesmo, toma a tua cruz e segue-me." -- É difícil, sim, mas é possível.
“Estamos cheios de experimentar soluções falhadas...”
“Não devemos temer de mudar hábitos velhos e comodistas, de renunciar a tudo o que é sinal de morte ainda que esteja na moda...”
(da homilia do Fátima Jovem – 06/05/2007)

(E, como no slogan que diz "Em Fátima rezei por ti", aí também aproveitei essa oportunidade de rezar por ti, por mim, por vós, por nós...)



quinta-feira, maio 02, 2024

Ninguém te ama como Eu



Ninguém te ama como eu 
Autor: Martin Valverde

Dó Mi- Lá-
Tenho esperado este momento
Fá Sol
Tenho esperado que viesses a Mim
Dó Mi- Lá-
Tenho esperado que Me fales
Fá Sol
Tenho esperado que estivesses assim

Lá- Mi- Fá
Eu sei bem o que tens vivido
Sol
Sei também o que tens chorado
Lá- Mi- Fá
Eu sei bem que tens sofrido
Sol
Pois permaneço ao teu lado

Dó Lá-
Ninguém te ama como eu
Fá Sol
Ninguém te ama como eu
Olha p'ra cruz
Mi- Lá-
Esta é a minha grande prova
Fá Sol
Ninguém te ama como eu

Dó Lá-
Ninguém te ama como eu
Fá Sol
Ninguém te ama como eu
Olha p'ra cruz
Mi- Lá-
Foi por ti porque te amo
Fá Sol Dó
Ninguém te ama como eu

Eu sei bem o que me dizes
Ainda que nunca me fales
Eu sei bem o que tens sentido
Ainda que nunca o reveles

Tenho andado ao teu lado
Junto a ti permanecido
Eu levo-te nos meus braços
Pois sou o teu melhor amigo

sexta-feira, abril 12, 2024

Com o Irmão Sol...


"Altíssimo, omnipotente, bom Senhor,
a ti o louvor, a glória, a honra e toda a bênção.
A ti só, Altíssimo, se hão-de prestar
e nenhum homem é digno de te nomear.

Louvado sejas meu Senhor, com todas as tuas criaturas,
especialmente o meu senhor irmão Sol,
o qual faz o dia e por ele nos alumia.
E ele é belo e radiante, com grande esplendor:
de ti, Altíssimo, nos dá ele a imagem.

Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã lua e as estrelas:
no céu as acendeste, claras, e preciosas, e belas.

Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão vento
e pelo ar, e nuvens, e sereno, e todo o tempo,
por quem dás às tuas criaturas o sustento.

Louvado sejas, meu Senhor, pela irmã água,
que é tão útil, e humilde, e preciosa e casta.

Louvado sejas, meu Senhor, pelo irmão fogo,
pelo qual alumias a noite, e ele é belo, e jucundo,
e robusto e forte.

Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra,
que nos sustenta e governa, e produz variados frutos,
com flores coloridas, e verduras.

Louvado sejas, meu Senhor,
por aqueles que perdoam por teu amor
e suportam enfermidades e tribulações.
Bem-aventurados aqueles que as suportam em paz,
pois por ti, Altíssimo, serão coroados.

Louvado sejas, meu Senhor, por nossa irmã, a morte,
à qual nenhum homem vivente pode escapar.
Ai daqueles que morrem em pecado mortal!
Bem-aventurados aqueles que cumpriram tua santíssima vontade,
porque a segunda morte não lhes fará mal.

Louvai e bendizei a meu Senhor,
e dai-lhe graças e servi-o com grande humildade."

(S. Francisco de Assis, Cântico das Criaturas)

quinta-feira, abril 11, 2024

Tradições – das orações e expressões orais II

Na senda de recolhas de Orações Tradicionais Antigas da Religiosidade Popular
-  Oração ao Justo Juiz Divinal 
(para proteger nas viagens e quando se sai de casa; contra o mal e contra as injustiças) 

"Justo Juiz Divinal, filho da Virgem Maria,
que em Belém fostes nascido,
em Nazaré fostes criado;
crucificado entre toda a judiaria.
Peço-vos, meu Deus e Senhor,
pelo Vosso Santo dia,
Que me guardeis de noite e de dia;
Que eu não seja preso,
nem ferido, nem morto,
Nem na injustiça envolto.

Pax tecum, pax tecum,
Disse Jesus aos seus Discípulos.

Se vierem para me ofender
Tendo olhos, não me vejam,
Tendo boca, não me falem,
Tendo mãos e não me peguem;
Tendo braços, não me prendam,
Tendo pernas, não me alcancem.

Com as armas de São Jorge serei armado,
Com a capa de Abraão serei coberto,
Com o leite da Virgem Maria serei borrifado,
Com o sangue do Senhor Jesus Cristo serei baptizado,
Na arca de Noé serei arrecadado,
Com as chaves de São Pedro serei fechado,
Para que os meus inimigos não me possam ver,
Nem ferir, nem matar,
Nem sangue do meu corpo tirar,
E nem em pensamento me possam fazer mal.

Por aqueles três sacerdotes revestidos ao altar,
Por aqueles três Cálices Benzidos,
por aquelas três Hóstias Consagradas,
que consagrastes ao Terceiro dia,
Peço-vos meu Deus e Senhor
Que me dês aquela doce companhia,
A que deste sempre à Virgem Maria,
desde Belém até Jerusalém.
Que eu vá e volte na mesma alegria.
Que eu seja tão bem guardado tanto de noite como de dia,
Assim como andou Jesus Cristo no ventre da Virgem Maria.

Deus adiante, paz na guia!

Em louvor de Nosso Senhor
e da Virgem Maria,
Um Pai-Nosso e uma Ave-Maria..."

segunda-feira, abril 08, 2024

Sede de Ti tenho na alma

«Tu meu Deus a quem busco 
Sede de Ti tenho na alma 
Qual terra seca, 
qual terra seca sem água. 

Porque o Teu amor 
É melhor que a vida 
Meus lábios querem cantar para Ti 
E assim quero com a vida bendizer-te 
E levantar as mãos abertas para Ti. 

Quantas vezes de noite 
quando o sono se vai penso em Ti. 
e tranquilo me envolvo à Tua sombra 
como uma criança minha alma se aperta contra Ti 
e segura, a Tua mão me sustém. 

Uma só coisa Te peço, 
Senhor, uma coisa estou buscando: 
viver em Tua casa para sempre e conhecer-Te. 
Tu sabes quem eu sou. 
Tu sabes o que eu tenho, o que eu anseio, 
o que eu não sou, o que eu não tenho.» 
(Tu meu Deus a quem busco - Autoria: Maria Pineda, FMVD)
Intérpretes: Rodrigo Oom e Madalena Pinto Gonçalves (Equipas de Jovens Nossa Senhora)

Outra interpretação - Coro das Sextas

domingo, abril 07, 2024

Precisamos de Ti

Há certos dias na vida
Em que tudo corre tão mal
Nem sequer distinguimos
O bem e o mal

Quando olhamos para o céu
Chamamos por Ti Senhor
E tudo se torna claro
A nossos olhos

Precisamos de Ti
Como a terra do sol para viver
Precisamos de Ti
Como o mar do céu para ter cor


Tudo pode estar fácil
Sabemos o que fazer
Mas tudo é tão inútil
Se não compreendemos

OUVIR --> Precisamos de Ti - Maria Durão e Luis Roquette

 
Tudo é tão inútil
Se não compreendemos...

Preciso de Ti, Senhor!
Ajuda-me a compreender tanta coisa que não compreendo...


sábado, abril 06, 2024

Eu por ti...

Grupo das Terças, Eu por ti
(partitura)

«Eu por ti, acertaria o meu passo ao teu caminhar. 
Eu por ti, o teu problema arcaria sobre mim 
e abraçaria o horizonte que trazes dentro do teu olhar. 

Eu por ti, buscar-te-ia no mar da tua solidão. 
Eu por ti, te encontraria no grito dos teus porquês, 
não pensando às minhas decisões e aos meus critérios, se falas tu... 

Eu por ti, palpitaria pelos teus desejos. 
Eu por ti, daria voz às tuas mil razões. 
Eu por ti, 
eu por ti, perder-me-ia no teu pranto, 
cantaria o teu próprio canto, 
que esta força em mim, 
deixaria a ti primeiro colher a flor do meu jardim.  

Eu por ti, faria ecoar no meu peito a voz da tua dor. 
Eu por ti, suportaria a tua fragilidade 
e ancorar-te-ia à minha mão se fosses arrastado na maré... 

Eu por ti, faria minha a angústia que vive em ti. 
Eu por ti, entregaria os meus trunfos à tua mão; 
por ti sentiria a saudade pelo fragor da terra que deixaste... 

Eu por ti, palpitaria pelos teus desejos. 
Eu por ti, daria voz às tuas mil razões. 
Eu por ti, 
eu por ti, seria o eco do teu canto,
na apatia e na alegria, 
que esta força em mim, 
deixaria a ti primeiro colher a flor do meu jardim.»

Original: "Vorreido grupo italiano "GEN Rosso".

Uma possível tradução mais literal de "Vorrei", para melhor compreensão da letra "Eu por ti":

Gostaria de sentir em primeira mão os teus problemas,

gostaria de carregar os teus fardos nos ombros,
gostaria de abraçar o teu horizonte
ver o mundo com os teus olhos.

Gostaria de sentir dentro de mim a angústia que sentes,
gostaria de senti-la completamente minha porque
gostaria de não pensar em soluções,
ou em minhas opiniões, se tu falares.

Eu gostaria de ser unido aos teus pensamentos.
Gostaria de ser unido aos teus desejos.

Eu gostaria, eu gostaria
de ser unido ao teu choro,
unido ao teu canto
sim, eu gostaria... eu gostaria...
porque na minha vida
eu coloquei-te antes de mim.

Eu gostaria de me sentir sem fôlego se o não tiveres
Gostaria de me sentir mal se não tivesses forças, 
gostaria de te ancorar em minhas mãos
se a tua vida perdesse altitude.

Gostaria de me sentir um sem-abrigo se tu não tiveres um tecto,
gostaria de me sentir um exilado se tu o estivesses,
gostaria de poder dar-te o meu emprego
se tu não conseguires encontrar um.

Gostaria de ser um com as tuas amarguras,
gostaria de ser um com as tuas certezas.

Eu gostaria, eu gostaria
de ser um de vocês no tédio,
um de vocês na alegria
sim, eu gostaria... eu gostaria...
porque na minha vida
vos coloquei antes de mim.

Para reflectir:
Quem é que está disposto a ser sempre pelos outros, 
a colocar os outros antes de si?...


sexta-feira, março 29, 2024

Pedras da Via-sacra

Neste nosso caminho carregamos uma pedra. Pedra que pode ser tanta coisa na nossa vida: pedra do caminho, de arremesso, de tropeço, de toque, de apoio, de ponte, de construção, de túmulo, esculpida, travesseiro ou assento... pedra angular…

A pedra que simboliza todas as pedras que atiramos a Cristo com os nossos pecados, que colocamos no caminho dos outros, que nos podem fazer tropeçar no caminho da vida… ou a pedra viva que devemos ser.

Trazemos uma Pedra para o caminho:
 O caminhante tropeçou nela.
 O violento utilizou-a como projéctil.
 O empreendedor construiu com ela.
 O camponês cansado utilizou-a como assento.
 A criança brincou com ela para fazer círculos no lago.
 David com ela matou o gigante Golias.
 Miguel Ângelo tirou dela a mais bela escultura.
 E Deus… Deus plantou nela uma cruz redentora.

 E nós, e eu… que farei das pedras que a vida me dá?

Em todos estes casos, a diferença não está na pedra, mas na pessoa que a usou.

Que não exista pedra no nosso caminho que não possamos aproveitar para nosso crescimento.


1.ª Estação — Jesus é condenado à morte

Jesus é a “pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e preciosa aos olhos de Deus” que se tornou “pedra angular” de toda a Igreja.

2.ª Estação — Jesus carrega com a Cruz

Antes de Jesus carregar a cruz, esta era um sinal de condenação, destruição e morte. A cruz de Jesus tornou-se uma pedra de toque, passou a significar redenção e sacramento de vida eterna.

3.ª Estação — Jesus cai pela primeira vez

Jesus caiu como pedra sobre as pedras do caminho. Apesar disso, Ele é a rocha firme sobre a qual podemos edificar.

4.ª Estação — Jesus encontra a sua Mãe

Maria foi a pedra de apoio para Jesus.
Também nós podemos ser, tal como Maria, um apoio solidário para quem ao nosso lado mais precisa.

5.ª Estação — O Cireneu ajuda Jesus a levar a Cruz

Há pedras que são lançadas para unir, para criar pontes. Simão de Cirene foi uma dessas pedras vivas que se transformou em ponte de ajuda solidária.

6.ª Estação — Verónica limpa o rosto de Jesus

E a face divina ficou gravada, como pedra esculpida, no lenço desta mulher.

7.ª Estação — Jesus cai pela segunda vez

Não foram os grandes pedregulhos que O deitaram por terra, foram as pedras soltas da calçada. Também na nossa vida nos atrapalham as pequenas pedras e os grãos de areia que se alojam no nosso sapato.

8.ª Estação — Jesus encontra as mulheres de Jerusalém 

Mulheres pedras vivas.
Também nós  como pedras vivas entramos "na construção de um edifício espiritual, em função de um sacerdócio santo, cujo fim é oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.” 
(1 Pedro 2, 5)

9.ª Estação — Jesus cai pela terceira vez

Não admira que Jesus tenha escorregado e caído nas pedras lisas e gastas do caminho por onde passavam tantos transeuntes. Não há calvário sem pedras. Não há caminho sem pedras, nem vida sem cruz, nem cruz sem Cristo.

10.ª Estação — Jesus é despojado das suas vestes

Eram de pedra os corações dos que lhe arrancaram assim as suas vestes.
E os corações de pedra são pesados, frios, não se comovem.

11.ª Estação — Jesus é pregado à Cruz

Firme no amor divino, como ilhéu de pedra firme no meio do mar, assim é Jesus pregado na cruz.

12.ª Estação — Jesus morre na Cruz 

Jesus tombou, sem vida. Como uma pedra.

Mas do seu coração, ao ser trespassado pela lança do soldado, saíram sangue e água  as duas pedras preciosas que brotaram do alto do Calvário.

13.ª Estação — Jesus é descido da Cruz

Na sua peregrinação por esta terra Jesus disse que nem tinha de seu uma pedra onde pudesse reclinar a cabeça. Ao ser descido da cruz, encontrou esse apoio no ombro da sua mãe, tal como ao nascer, Maria foi a pedra segura em que repousou.

14.ª Estação — Jesus é depositado no sepulcro

Foi rolada a pedra do túmulo.

Só a força de Cristo ressuscitado poderá derrubar as pedras ou os muros da morte.

(um pequeno excerto da via-sacra que realizámos na paróquia)


Votos de uma Feliz Páscoa de ressurreição e vida!

sábado, março 23, 2024

“Na verdade, este homem era filho de Deus!”

"A Hora de Jesus não é a Hora do sucesso
e das palmas do mundo.
Tudo acontece tão rápido…
perseguido, traído, preso, negado,
condenado à falsa fé e assassinado."

«Porquê a cruz
o sorriso
a pena inumana?
Acreditai-me
é muito simples
quando se ama» 
(J. Twardowski)

 
Vídeo: Pe. João Torres
Texto: Pe. Rui Santiago

sexta-feira, março 22, 2024

Nossa Senhora das Dores


(também chamada Nossa Senhora da Piedade, Nossa Senhora da Soledade, Nossa Senhora das Angústias, Nossa Senhora das Lágrimas, Nossa Senhora das Sete Dores, Nossa Senhora do Calvário ou ainda Nossa Senhora do Pranto, e invocada em latim como 'Beata Maria Virgo Perdolens', ou 'Mater Dolorosa')

O dia da memória de Nossa Senhora das Dores é em 15 de Setembro

Mas a Igreja também dedica tradicionalmente a última Sexta-Feira da Quaresma (antes da Semana Santa) às 7 dores de Nossa Senhora. 

Essas 7 dores teve-as ao longo da vida, depois de ter aceitado ser a Mãe de Deus feito Homem, Jesus Cristo. Mas as piores aconteceram na Paixão do Seu Filho.

Nossa Senhora das Dores surge representada sendo ferida por sete espadas no seu coração imaculado (algumas vezes uma só espada), dado ter sido trespassada por uma espada de dor, aquando da Paixão e Morte do seu Filho, unindo-se ao seu sacrifício enquanto redentor. 

O culto à Mater Dolorosa iniciou-se em 1221, no Mosteiro de Schönau, na Germânia. 

Em 1239, a sua veneração no dia 15 de Setembro teve início em Florença, na Itália, pela Ordem dos Servos de Maria (Ordem Servita).

Para fazer companhia à nossa querida Mãe é tradição rezar o Terço das Sete Dores da Virgem Maria: um Pai-nosso e sete Ave-marias por cada uma das 'dores' de Maria.

Em revelações a Santa Brígida (aprovadas pela Igreja Católica), Nossa Senhora prometeu conceder Sete Graças a quem rezar, todos os dias, sete Ave-marias em honra das suas Dores e Lágrimas, 
meditando sobre as mesmas.

A devoção a Nossa Senhora das Dores possui fundamentos bíblicos, pois é na Palavra de Deus que encontramos as sete dores de Maria:
 
1ª. - As profecias de Simeão na apresentação de Jesus no templo
         (Lc 2,34-35);
2ª. - A fuga da Sagrada Família para o Egipto
         (Mt 2,13);
3ª. - O Menino Jesus perdido e encontrado no Templo
         (Lc 2,43-45);
4ª. - O Doloroso encontro de Maria com Jesus no caminho do Calvário
         (Lc 23,26);
5ª. - Maria observando o sofrimento e morte de Jesus na Cruz
         (Jo 19,25);
6ª. - Maria recebe o corpo de Jesus nos braços aos pés da Cruz
         (Mt 27,57-59);
7ª. - Maria observa o corpo do filho a ser depositado no Santo Sepulcro
         (Jo 19,40-42).

Esta meditação nas sete dores de Nossa Senhora é muito útil para rezar diariamente, especialmente desde a sexta-feira antes da Semana Santa até à Páscoa.
 
Primeira Dor 
Pela dor que sofrestes ao ouvir a profecia de Simeão, de que uma espada trespassaria o vosso Coração; Mãe de Deus, ouvi a nossa prece. 
Ave Maria... 

Segunda Dor 
Pela dor que sofrestes quando fugistes para o Egipto, apertando ao peito virginal o Menino Jesus, para salvar das fúrias do ímpio Herodes; Virgem Imaculada, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria... 

Terceira Dor 
Pela dor que sofrestes quando da perda do Menino Jesus por três dias; Santíssima Senhora, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 
Quarta Dor 
Pela dor que sofrestes quando viste o querido Jesus com a Cruz ao ombro, a caminho do calvário; virgem Mãe das Dores, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria... 

Quinta Dor 
Pela dor que sofrestes quando assististes à morte de Jesus, crucificado entre dois ladrões; Mãe da Divina graça, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 
Sexta Dor 
Pela dor que sofrestes quando recebestes nos vossos braços o corpo inanimado de Jesus, descido da Cruz; Mãe dos Pecadores, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 
Sétima Dor 
Pela dor que sofrestes quando o Corpo de Jesus foi depositado no sepulcro, ficando vós, na mais triste solidão; Senhora de todos os povos, ouvi a nossa prece. 
Avé Maria...
 

(A Santíssima Virgem é ainda honrada no mês de Setembro, além do dia 15, nas seguintes festas:

*Natividade de Nossa Senhora - a 8 de Setembro ;

**Santíssimo Nome de Maria - a 12 de Setembro.)

***
"Perguntai aos enfermos para que nasce esta Celestial Menina. Dir-vos-ão que nasce para Senhora da Saúde; 
perguntai aos pobres, dirão que nasce para Senhora dos Remédios; 
perguntai aos desamparados, dirão que nasce para Senhora do Amparo; 
perguntai aos desconsolados, dirão que nasce para Senhora da Consolação; 
perguntai aos tristes, dirão que nasce para Senhora dos Prazeres; 
perguntai aos desesperados, dirão que nasce para Senhora da Esperança; 
os cegos dirão que nasce para Senhora da Luz; 
os discordes: para Senhora da Paz; 
os desencaminhados: para Senhora da Guia; 
os cativos: para Senhora do Livramento; 
os cercados: para Senhora da Vitória. 
Dirão os pleiteantes que nasce para Senhora do Bom Despacho;
 os navegantes: para Senhora da Boa Viagem;
os temerosos da sua fortuna: para Senhora do Bom Sucesso; 
os desconfiados da vida: para Senhora da Boa Morte; 
os pecadores todos: para Senhora da Graça; 
e todos os seus devotos: para Senhora da Glória. 
E se todas estas vozes se unirem em uma só voz (...), dirão que nasce (...) para ser Maria e Mãe de Jesus". (Pe. António Vieira)

sábado, fevereiro 24, 2024

Guarde a luz para quando escurecer


(porque) 
Somos água e luz, e canção. 
Somos uma parte do Universo, 
que nos habita. 
Para a felicidade fomos chamados 
e para ela caminhamos aos tropeços.


 
"para nós nos nossos invernos será necessário procurar os vestígios de luz, para sustentar o nosso coração e a nossa fé. ... é bom lembrar que não estamos sozinhos. Alguém nos protege."
(Padre João Torres, reflexão - 2.º domingo da Quaresma, ano B)

quarta-feira, janeiro 03, 2024

IHS – Santíssimo Nome de Jesus


«O nome “Jesus Cristo” foi-nos dado em grego, e pode ser escrito em letras maiúsculas gregas deste modo: IHCOYC XPICTOC 
Durante séculos, a forma padrão de abreviar este nome foi usar simplesmente a primeira e a última letras, IC XC, como se encontra na maioria dos ícones orientais. São Bernardino, no começo do século XV, escolheu usar as duas primeiras letras com a última, portanto IHC e XPC. A letra grega “c” é na verdade um “s”, então era natural escrever IHS XPS, forma na qual o Nome Santo se tornou muito familiar. 

Mas por que São Bernardino quis inserir o “h” (que é, na verdade, um “e”)? E por que mudar o “i” em “y”, uma letra não usada em italiano nem em latim? A resposta é que estudiosos cristãos cabalísticos deram atenção ao facto de que o Nome de Jesus, na sua forma original hebraica, contém as quatro letras no Nome Impronunciável de Deus revelado no Antigo Testamento. Com o acréscimo de duas letras hebraicas extras, torna-se pronunciável o Nome Impronunciável. O Nome revelado a Moisés no Êxodo (Ex 3) é apropriadamente escrito apenas com consoantes, YHWH. De acordo com uma tradição de 3.000 anos, não é permitido tentar pronunciá-lo, e ninguém realmente saberia como fazê-lo, mesmo se pudesse ser feito. Isso porque o Nome, YHWH, não é simplesmente um nome como outro qualquer: ele tem um significado, que é: o nosso Deus é Aquele que É, o único Ser essencial, o “fundamento do nosso ser”.
(...)
Mas, o Nome tornou-se um nome humano, pelo acréscimo das letras hebraicas ‘shin’ e ‘ain’ às quatro originais, produzindo Yehoshuwah; a forma hebraica do nome que conhecemos por JESUS. Assim o Nome Divino se torna um nome humano, o inacessível e impronunciável se torna próximo e familiar.
(...)
A São José é dado o tremendo privilégio de Lhe dar o Nome: “Ela dará a luz um filho e tu lhe porás o nome de Jesus”.
(...)
O Nome é dado novamente por Pôncio Pilatos, pela forma hebraica da inscrição na Cruz, usando as quatro letras do Nome Divino como as iniciais das quatro palavras: Jesus de Nazaré, Rei dos Judeus: Yeshu Ha-Nozri, WaMelek Ha-Yehudim. Não é de se admirar que os chefes dos sacerdotes tivessem ficado tão preocupados com tal inscrição! (Jo 19,19-22) Pois Pilatos, de improviso, escreveu – e para todo o mundo ver! – que o seu galileu crucificado é o Deus eterno, o Criador, assim como o Redentor do Mundo.»

.
A Festa do Santíssimo Nome de Jesus é no dia 3 de Janeiro.

Mas todo o mês de Janeiro é dedicado ao Santo Nome de Jesus. Através dessa devoção, a Igreja recorda-nos o poder do Nome de Cristo.
.

"Ó nome glorioso, gracioso, amoroso e animoso! Por ti se perdoam todos os pecados, se vence o inimigo, se curam os enfermos e nas adversidades se encorajam e consolam os que sofrem. Tu és a glória dos que crêem, o mestre dos que pregam, a força dos que trabalham, o remédio dos que estão em necessidade.
Ao calor e fervor do teu fogo, os bons desejos encandescem; as orações que se fazem têm bom despacho; as almas contemplativas se arroubam; e sumamente se alegram os que já triunfam no paraíso. Com os quais, por este vosso santíssimo Nome, fazei que reinemos, ó dulcíssimo Jesus." (S. Bernardino de Sena)

Partilhas maiores