quarta-feira, junho 09, 2021

Tradições – das orações e expressões orais II

Na senda de recolhas de Orações Tradicionais Antigas da Religiosidade Popular
-  Oração ao Justo Juiz Divinal 
(para proteger nas viagens e quando se sai de casa; contra o mal e contra as injustiças) 

"Justo Juiz Divinal, filho da Virgem Maria,
que em Belém fostes nascido,
em Nazaré fostes criado;
crucificado entre toda a judiaria.
Peço-vos, meu Deus e Senhor,
pelo Vosso Santo dia,
Que me guardeis de noite e de dia;
Que eu não seja preso,
nem ferido, nem morto,
Nem na injustiça envolto.

Pax tecum, pax tecum,
Disse Jesus aos seus Discípulos.

Se vierem para me ofender
Tendo olhos, não me vejam,
Tendo boca, não me falem,
Tendo mãos e não me peguem;
Tendo braços, não me prendam,
Tendo pernas, não me alcancem.

Com as armas de São Jorge serei armado,
Com a capa de Abraão serei coberto,
Com o leite da Virgem Maria serei borrifado,
Com o sangue do Senhor Jesus Cristo serei baptizado,
Na arca de Noé serei arrecadado,
Com as chaves de São Pedro serei fechado,
Para que os meus inimigos não me possam ver,
Nem ferir, nem matar,
Nem sangue do meu corpo tirar,
E nem em pensamento me possam fazer mal.

Por aqueles três sacerdotes revestidos ao altar,
Por aqueles três Cálices Benzidos,
por aquelas três Hóstias Consagradas,
que consagrastes ao Terceiro dia,
Peço-vos meu Deus e Senhor
Que me dês aquela doce companhia,
A que deste sempre à Virgem Maria,
quando veio desde Belém até Jerusalém.
Que eu vá e volte na mesma alegria.
Que eu seja tão bem guardado tanto de noite como de dia,
Assim como andou Jesus Cristo no ventre da Virgem Maria.

Deus adiante, paz na guia!

Em louvor de Nosso Senhor
e da Virgem Maria,
Um Pai-Nosso e uma Ave-Maria..."

sábado, junho 05, 2021

Palavras em tempo de pedras


"Quando as pedras frias
caem brancas e torcidas
sobre as palavras imperiais,
mordendo-lhes as raízes
como se fossem o contrário do que são,
fecham-nos a alma e ficamos sem saber
se as asas se quebram ou
se ficamos de pé à espera das próximas pedras."
(José Maria Brito Sj https://www.facebook.com/zemariasj


A natureza humana é tal que os pensamentos lutam para serem expressos em palavras faladas, e palavras faladas procuram se realizar através de acções – muitas vezes por caminhos tortuosos, que a pessoa que originalmente pronunciou as palavras não desejava nem previa.


Pedras? Não guardo nenhuma. Os castelos ganham imensa humidade.



quarta-feira, junho 02, 2021

Restolho, ou trigo?

Uma canção para reflectir:
O que é a vida?
O que é viver?
Para que serve viver?




Geme o restolho, triste e solitário
a embalar a noite escura e fria
e a perder-se no olhar da ventania
que canta ao tom do velho campanário

Geme o restolho, preso de saudade
esquecido, enlouquecido, dominado
escondido entre as sombras do montado
sem forças e sem cor e sem vontade

Geme o restolho, a transpirar de chuva
nos campos que a ceifeira mutilou
dormindo em velhos sonhos que sonhou
na alma a mágoa enorme, intensa, aguda

Mas é preciso morrer e nascer de novo
semear no pó e voltar a colher
há que ser trigo, depois ser restolho
há que penar para aprender a viver

e a vida não é existir sem mais nada
a vida não é dia sim, dia não
é feita em cada entrega alucinada
pra receber daquilo que aumenta o coração
(Mafalda Veiga - Restolho)

Alguns possíveis significados:
Restolho = Símbolo do que é inútil, sem valor. Os momentos sem significado.
(Is. 5,24; Ex. 15,7; Job 21,18; Joel 2,5; Mal. 4,1; 1Cor. 3,2).
Ventania = mundo.
Ceifeira = pessoas que nos magoam.
Trigo = Vida.



A canção sugere-nos também a forma de se conseguir chegar a Jesus:
com entrega incondicional à vida para que a vida nos possa devolver o motor dessa entrega: o Amor, que é o único sentimento que nos aumenta, de facto, o Coração!

poderá também gostar de:

Partilhas maiores