20140627

Negócios e Açordas

O NEGÓCIO DO ACORDO ORTOGRÁFICO

"O projecto, nascido da cabeça do intelectual esquerdista brasileiro Antônio Houaiss, foi desde o inicio um empreendimento com fins lucrativos, apoiado por uma poderosa máquina política e comercial com ramificações em Portugal. 

O português mais distraído talvez pense que um colégio de sábios bons e eminentes terá decidido um dia, após longos anos de estudo e investigação, proceder à reforma do sistema ortográfico da Língua Portuguesa - e que os governos dos países lusófonos, tendo-se debruçado sobre o assunto com o auxilio ponderado de gramáticos e lexicógrafos, terão conscienciosamente aprovado essa tão bem preparada reforma. Mas o português distraído estaria redondamente enganado. 

Já se sabia que o acordo ortográfico foi preparado em cima do joelho, longe do debate público e do escrutínio do povo, dos mestres da Língua e dos especialistas da Gramática. Mas só agora começa a conhecer-se, em detalhe, todo o processo" (Clique para ler o artigo completo)


7 comentários:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Passando para deixar um beijinho e agradecer as palavras de carinho e apoio. Estou voltando.

Sonhadora

Nilson Barcelli disse...

Tinha que haver "mão de vaca" na coisa, isto é, interesses inconfessáveis.
Ainda bem que publicaste este post, pois eu não sabia da matróia...
Bom resto de semana, querida amiga Menorzinha.
Beijo.

O Árabe disse...

Sabe, Fa? Eu, que sou redator em uma agência de publicidade, continuo sofrendo bastante com esse acordo! :) Boa semana, amiga.

GarçaReal disse...


Claro que tinha que haver interesses nisto.
Este acordo é uma "palhaçada" que veio apenas para baralhar quem escrevia bem e pôr as nossas crianças e estudantes mais velhos a escrever mal.

É triste que neste país se aceite tudo sem pensar 2 vezes.

Bom fim de semana

Bjgrande do Lago

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Não aceito este acordo e enquanto viver usarei a nobre língua de Camões.
Parece-me que os abusos são cada dia mais gravosos e também mais indecentes.

Vanuza Pantaleão disse...

Querida Fa, acredito que todos os que escrevemos sob a égide da norma culta em Português ainda estamos sofrendo com essa reforma que nos pegou de calças curtas, concordo plenamente contigo.
Mas minha amiga, permita-me discordar (só um pouquinho) quando começaste por "culpar" O Antonio Houaiss, ele não era exatamente "um esquerdista", ele era um estudioso profundo de todas as culturas, não só brasileira e portuguesa, como mundial. Além do mais, ele já não estava aqui para se defender quando lançaram esse malfadado e pernicioso acordo ortográfico.
Tudo bem, você lançou o tema para a discussão e adorei dar minha humilde opinião.
Beijinhos!

Fá menor disse...

Não são palavras minhas, amiga Vanuza... estão entre aspas e são do link que está no final.

Beijinhos