20070808

Pequeninos...



Era tão bom quando eram pequeninos!

Às vezes sinto uma saudade!...

12 comentários:

Sandra Dantas disse...

;)

Um abraço!

Pinguim Alegre disse...

Podemos sempre ser pequeninos... Afinal não é a idade ou o tamanho que importa. É sim o espirito e a humuildade que colocas nas coisas que fazes...

Bjs

Cátia disse...

Bom dia querida,

Este post é tipicamente "mãe". As maes, veem os filhos crescer, seguirem a sua vida, voarem para fora das asinhas e sentem cá umaaaasss saudadessss...

Tenho a certeza que fizeste um optimo trabalho enquanto mae, que os educaste bem e que estiveste presente. Estão agora preparados para ir... mas sabes... eles vão sempre precisar do teu "colinho"!!

Beijinhosss grandes para ti amiga

Fa menor disse...

Olá Sandra,
lindos os meus bebés, não são?
Um abracinho também para ti, amiga.


Pinguim!
Tão boa a sua visita!
Eu sei que a idade e o tamanho não importa, mas neste caso, quando eram piquininos eram mais meus, percebes?

Cátia, minha querida,
Que bem que me entendes...
mas... será que eles querem o meu colinho?! não me parece... a não ser ela ainda... agora eles, é colo de outra mãe que querem, lol
jinhos

antonio disse...

Guarda-os no coração, serão sempre assim pequeninos, mas gigantes no amor!

Cátia disse...

Linda,

Nao sei se concordo muito contigo Fa... O colinho é relativo. Poderão nao demonstrar isso, mas eles irão sempre precisar de um conselho, de um gesto, de uma palavra de amor a vida inteira... E saberão que têm em ti um porto de abrigo... Mae é mae, e só temos mesmo uma.

Beijinhos grandes para ti querida

mimika disse...

Acredito...até eu quando olho para a minha Filha sinto saudades do Presente (pode parecer um conceito estanho, mas é uma vontade imensa de "controlar" o tempo...passa muito rápido).

Beijinhos

Pinguim Alegre disse...

Fá menor, não me trates por você. :)

Obrigado!


bjs

joaquim disse...

Mas essa é uma saudade boa, daquela que não magoa...
Essa é a saudade de guardar no coração, porque nos traz aos lábios o sorriso de uma vida que gera vidas...
Aqui para nós, realmente são lindos...
Como eu sou um pai/avô, porque tenho filhos quase com a idade dos netos, percebo-te...
Abraço amigo em Cristo

Pierrot disse...

Eu sinto-me muitas vezes pequenino
E quando não me sinto como tal, sonho com isso!
O crescer leva-nos tanta coisa bonita...
É a dicotomia da vida
Bjos daqui
Eugénio

malu disse...

Que bébés lindos! Fá, o engraçado nessa história de "colo", é que embora os filhos não mostrem, eles precisam tanto de colo como a mãe em dá-lo. A diferença é que a mãe não o esconde ;)

Bjs!

Fa menor disse...

António,
pois... no meu coração eles serão sempre os meus meninos pequeninos...


Cátia,
eu sei isso... mas, que queres?!... (mãe galinha...)


Mimika,
aproveita bem o tempo agora com a tua pequenina, ele passa muito rápido. Quando deres conta... ui... o pintaínho saiu do ninho!
bjinhos


Pinguim,
sorry, foi descuido ;)
bjs


Joaquim,
é isso mesmo que dizes,
ainda bem que me percebes...
obrigada, amigo.


Eugénio,
e é tão bom sentirmo-nos meninos, se é!
beijos tb daqui


Malu,
sim, é verdade o que dizes. E eles às vezes também mostram que precisam de colo... mas só às vezes...
gostei que me visitasses :)
bjinhos