20080219

Pó da terra.
Tão simples!
Sou apenas pó da terra.

Sozinha
Apenas isso,

Que um sopro do vento
Levanta!

Um pouco de chuva
E deixa de ser
Pó.

Uns raios de sol
E o barro
Secou.

26 comentários:

lili disse...

desta vez sou a primeira? n posso kerer.. mais uma vez a por a sua veia poetica a funcionar, muito bem. pois é neste mundo somos pó, pó que desaparece com um pouco de chuva, mas derrepente surge uns raios de sol k nos aquece o coração mesmo nakeles dias mais sinzentos,...um simples sorrizo de uma criança, um abraço apertadinho, um beijinho terno k eles sabem tão bem dar...

elsa nyny disse...

Linda!!

de facto...nada mais somos que PÓ...essa é a realidade..em que devioam pensar tantas e tantas pessoas...o mundo seria tão diferente...

força para ti!"

beijinhossssssssssss

Tiago R. Cardoso disse...

Gostei, embora prefira aquele peque no pó que se levanta quando caem as primeiras gotas de chuva, depois de muito tempo seco, faz parte do meu imaginário de infância...

C Valente disse...

Simples e lindo
Sauda�es amigas

antonio disse...

O barro quando não cuidado, quando não humedecido regularmente, quebra.

Quem nos fez assim deixou-nos essa responsabilidade: a de cuidarmos das nossas fragilidades.

Maria João disse...

Para quê tanto snobismo...

beijos em Cristo

Ecclesiae Dei disse...

É nessa humildade que devemos viver!
Abraços em Cristo

quintarantino disse...

Mas que sejas sempre pó de terra boa, fértil e núbil...

multiolhares disse...

Pó da terra
Pó das estrelas
Simples fragmentos do universo
Somos nada e um todo
Beijinhos
luna

malu disse...

Cuidarmos das nossas fragilidades como diz o António, deixando-nos cuidar por Ele mesmo. Depositando-as nEle. Bem bonito (grande) Fá!

E vão bjs!

Fa menor disse...

Lili,
estás a ver como sozinhos não somos nada?! Estás a ver como gostas de saborear os beijinhos e os abraços das tuas criancinhas?!...
Deus também gosta de saborear os nossos...
Bjinhos pa ti



Elsa,
"nada mais somos que PÓ..."
A quaresma serve também para tomarmos consciência disso...
e assim tornarmos o mundo um bocadinho melhor.
Beijinhos


Tiago,
também gosto do cheiro de terra molhada...
Nós também nos deviamos deixar ser assim... terra molhada!
Bjs



C Valente,
sim, simples... como o pó.
Saudaçoes amigas



António,
ah pois quebra... estala todo! É tão frágil! Temos de o humedecer sempre com a Água Viva. Assim as nossas fragilidades não o serão tanto! Pois, essa Água fará tapar as fissuras que às vezes teimam em tornar-se brechas.
Abraço amigo



Maria João,
... se bem pensássemos!...
Tudo se tornaria tão mais simples!
Beijos em Cristo



Ecclesiae Dei,
Sim, humildade é precisa! E muita... Deveríamos saber reconhecer o quanto somos pequenos.
Abraços em Cristo



Quint,
fizeste-me lembrar da parábola do semeador... e da semente que caiu em boa terra...
Eu tento ser... todos deveríamos ser terreno fértil.
Obrigada.
Bjs



Multiolhares,
Somos uma pequena insignificância...
Mas com uma grande missão. Beijinhos


Malu,
Só com Ele em nós teremos vida.
Ele é a Água e o Sol que nos completa e consolida!
E vão beijinhos para ti

Sophiamar disse...

Afinal somos uma partícula tão pequenina neste universo onde nos englobamos. E às vezes sentimo-nos tão importantes!
Imperfeições com que temos de conviver.

Beijinhosssss

Cátia disse...

Pó, chuva e vento que molda feito à sua semelhança e na vontade do tempo que passa.

Gostei mt do post... Que possamos reflectir sobre a nossa existencia e existência que de quem nos molda.

Beijinho mt grande

ps - ontem tive a entrega do diploma de licenciatura (ainda so agora) e falaram sobre não esquecermos que ha sempre Alguem que nos acompanha... e que por vezes nós jovens temos tendencia a nao ouvi-lO...

joaquim disse...

Lindissimo!

Mas importante é o oleiro a quem nos entregamos para nos moldar...

Pode ser o oleiro/mundo e aí o barro torna-se frágil e quebradiço, acabando por se partir, por ter fim.
Mas temos também o Oleiro divino e Esse, torna o barro forte e moldável ao mesmo tempo, e a "peça" fica tão bem feita e tão forte, que dura para sempre com o Oleiro.

Abraço amigo em Cristo

Fa menor disse...

Sophiamar,
Somos pequenos e imperfeitos.
Devemos tomar consciencia da nossa pequenez para caminharmos para a perfeição.
Bjinhos


Cátia,
temos a tendencia de pensar que nos podemos bastar a nós próprios. Terrível tentação! Sem Ele não somos nada! Com Ele, tudo! Devíamos confiar mais.
Bjinhos grandes


Joaquim,
devemos entregar-nos nas mãos do nosso "Oleiro divino", pois só com Ele em nós conseguiremos ser moldáveis e não quebrar.
Fizeste-me lembrar uma canção/oração:
"Graças Pai, minha vida é a Tua, Tuas mãos amassam meu barro, minha alma é teu sopro divino, Teu sorriro em meus olhos está."
Bjinhos em Cristo

joaquim disse...

Então toma lá outro cântico:

«Eu quero ser Senhor amado,
como o barro nas mãos do oleiro
rompe-me a vida
faz-me de novo,
eu quero ser
um vaso novo».

Abreijos em Cristo

marta disse...

Gostei muito Fa, tal como já disseram, é muito simples. Tem a beleza e a importancia das coisas simples, das que facilmente nos escapam aos olhos, mas que são da maior importância!

Beijinhos!

Fa menor disse...

Lindo, Joaquim!
Eu também quero ser um vaso novo!
Abreijos em Cristo


Marta,
também nós deviamos, assim, primar pela simplicidade! Porque é que somos tão complicados?!
Beijinhos

Fontez disse...

"quem se entrega a Deus vê a felicidade à sua frente!"

(neste post, comentei assim...saiu-me...)

Fa menor disse...

Fontez,
Grande frase!
Foi mesmo um momento inspirado!
Bjinhos

nMAC disse...

Olá Fá-,

Eu sei que tenho o desafio pendente, mas de certo saberás que a paciência é uma das nossas maiores qualidades... :)

De qualquer forma, será retomado!

Bjo, e passa plo meu Blog mais vezes.

Agradecido :P

Fa menor disse...

Olá nMAC,
obrigada por passares por cá.
Eu sei que a paciência é uma grande qualidade! Mas eu sou tão imperfeita!

Passarei por lá mais vezes, sim.
Bjinho

gaivota disse...

no fundo não somos nada
e ao pó voltaremos!
beijinhos

Cadinho RoCo disse...

Por este vagar pó barro eis que ficamos entre a sede e o afogamento.
Cadinho RoCo

Libelinha disse...

Fá Menor, espero que não fique zangada, mas aceitei o desafio tal como o Sobrinho o deixou.

Fa menor disse...

Obrigada, Libelinha.
Fizeste bem!
beijinhos



Cadinho RoCo,
temos que encontrar um ponto de equilíbrio... Deus!