quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Perdida

Tão cedo passa tudo quanto passa!
Morre tão jovem ante os deuses quanto
Morre! Tudo é tão pouco!
Nada se sabe, tudo se imagina.
Circunda-te de rosas, ama, bebe
E cala! O mais é nada.

(Ricardo Reis)


Perco-me num mundo pronto a…:
Pronto-a-vestir, pronto-a-comer, pronto-a-consumir…
Consumir. Consumir-me!
Quem sou eu? Que faço aqui?!
Oh! Ilusão…

A vida é como uma rosa em botão,
Com tantos espinhos quanto de beleza!

Pois será uma vida de facilidades verdadeira vida?
As pedras do caminho, tantas vezes difíceis de ultrapassar, ajudam a rosa a crescer, a desabrochar.
Mas perco-me.
Perco-me, sim! Tão cheia de coisas e permanentemente insaciada, tão cheia de nada!

Sinto-me incapaz de lutar contra o que não poderei mudar. Apenas o posso contornar.
Conformada, eu? Não. Nunca!

Só tenho que agarrar a vida, o amor, com todas as forças que me assistirem.
Não passar pela vida sem a viver condignamente, mesmo que muitas coisas me sejam apresentadas de maneira diferente.

“E se um dia-hei de ser pó, cinza e nada,
Que seja a minha noite uma alvorada,
Que me saiba perder... para me encontrar...”
(Florbela Espanca)

Carpe diem

15 comentários:

LadyBird disse...

Ricardo Reis e Florbela Espanca num post só, simplesmente sublime.
A vida é feita de caminhos planos, de montanhas e vales, de rios calmos mas por vezes com rápidos que nos assustam. A chave é não nos deixarmos amedrontar pela sua braveza ou pela sua grandeza, e seguirmos sem nos conformarmos.
Força e Coragem.

Miss Vader disse...

Perdida não estou porque as férias de Natal estão quase a chegar.
;)

quintarantino disse...

Mais vale viver um só dia e morrer a lutar como um leão, do que viver a vida inteira como um rato... digo eu. E pressinto essa vitalidade por aqui também. Ainda bem.

Cátia disse...

Ola minha querida,

Lutar pelo melhor, nao deixar ir abaixo, nao acumudar ao que nao se gosta ou se discorda... Desejo-te toda a força do mundo para lutar, que essa tua insatisfação seja sempre motivo de avançar.

Estou sempre por perto para avançar contigo...

Beijinhos desta amiga que te adora

Fontez disse...

post carregado de genialidade.
gostei imenso.

bjss linda.

antonio disse...

Somos o nosso tempo, podemos sempre dizer não. Mas encontrar é dizer sim ao caminho que nos leva até Ele.

quintarantino disse...

Olá, passei por cá...

Miss Vader disse...

O presépio é a seguir, Fá. Não posso fazer tudo assim, porque senão o meu ajudante (o meu pai) fica cansado.

Pierrot disse...

Ricardo Reis e Florbela Espanca
Olha que acho que não poderias ter escolihido melhor para ilustrar este tema...
Extraordinário pedaço de poesia
Bjos daqui
Eugénio The Pierrot

Tiago R Cardoso disse...

Muito bem.

E estive perdido ma já me reencontrei.

Fa menor disse...

Amigos,
desculpem não vos responder individualmente, mas ainda ando por aqui meio perdida... no meio de tanta coisa.

Volto um dia destes...
Continuem a visitar-me e não deixem de dizer alguma coisa :)

Bjinhos a todos e obrigada pelo vosso carinho e atenção.

Fa-

David disse...

Gostei muito de ler o que escreveste e sinceramente devia seguir à risca alguns dos "conselhos" que deixas. Mas não é nada fácil...

marta disse...

Gostei imenso do post.
Mas gostei particularmente da forma como terminas. Foi através de Florbela Espanca que comecei a gostar de poesia e o poema que transcreves o final é um dos meus preferidos.

E respondendo à pergunta que fazes, não creio em vidas, das que são VIVIDAS, sem terem a sua dose de dificuldades.
Acharias bela uma rosa que crescesse desprovida de espinhos? Acharias completa?
Não creio.

beijo.

Fa menor disse...

David e Marta

Eu acho que sempre nos picamos nos espinhos das rosas mais belas, nos ferimos, nos arranhamos... isso será inevitável para quem vive rodeado delas. Quem não se quiser ferir que as evite...
Mas será alguém capaz de viver sem elas?!

marta disse...

Não, espero que não!