20140305

40 no Tempo


40 são:

* Os dias de chuva durante o Dilúvio: Gn 7,4.12.17.
* Os dias, no Dilúvio, decorridos desde que emergiram os cumes das montanhas até ao envio do corvo: Gn 8,6-7.
* Os dias de permanência de Moisés no cimo do monte Sinai para receber a Lei: Ex 24,18; 34,28; Dt 9,9.18.
* Os dias da exploração da Terra Prometida pelos espiões enviados por Moisés: Nm 13,25.
* Os dias de oração de Moisés em favor de Israel: Dt 9,25.
* Os anos de duração da viagem do povo de Israel pelo deserto, desde o Egipto para a Terra Prometida: Ex 16,35; Nm 14,33; Dt 8,2-4; 29,4-5; Js 5,6; Sl 95,10; Am 2,10.
* Os anos de paz que Israel goza no período dos Juízes: Jz 3,11.
* Os anos de servidão no período dos Juízes: Jz 13,1.
* Os dias do desafio de Golias: 1 Sm 17,16.
* Os anos de duração dos reinados de Saul, de David e de Salomão: 2 Sm 5,4; 1 Rs 11,42; Act 13,21.
* Os dias da viagem de Elias ao monte Horeb: 1 Rs 19,8.
* Os dias de Ezequiel deitado sobre o lado direito: Ez 4,6.
* Os anos de desolação do Egipto: Ez 29,11-13.
* Os dias de penitência dos cidadãos de Nínive para obter o perdão de Deus: Jn 3,4.
* Os dias em que depois do nascimento, Jesus foi levado por Maria e José ao Templo para ser apresentado ao Senhor: Lc 2, 22 (cf. Lv 12.1-8).
* Os dias de permanência de Cristo no deserto, antes da vida pública: Mt 4,2; Mc 1,12; Lc 4,2.
* Os dias de aparições de Jesus depois da Ressurreição: Act 1,3.

40 é um múltiplo de 4, indica perfeição.

40 dias é o que significa o termo Quaresma, que vem directamente do latim.


O Papa Bento XVI, sobre o significado litúrgico dos "40 dias da Quaresma", definiu: 
"Trata-se de um número que exprime o tempo da expectativa, da purificação, do regresso ao Senhor e da consciência de que Deus é fiel às suas promessas."

...

«Há um tempo para escolher as sementes, mas há também um tempo para gozar do medrar das searas. Há um tempo para a criação, mas há também um tempo para a criatura. Há um tempo para a faísca rubra, que rompe os diques nos céus, mas há também um tempo para as cisternas em que as águas derramadas se vão reunir. Há um tempo para a conquista, mas há o tempo da estabilidade dos impérios: e eu, que sou servidor de Deus, tenho o gosto da eternidade.»

(Antoine de Saint-Exupéry, Cidadela)


7 comentários:

Nilson Barcelli disse...

Curioso, o número 40 tem muitas correspondências...
E tu, publicaste de novo ao fim de 40 dias... ou quase...
Fá, tem um bom resto de semana.
Beijos.

Ailime disse...

Olá Fá, muito interessante estas correspondências do nº. 40!
E a Bíblia está cheia de simbolismos assim, o que me levou sempre a acreditar e cada vez mais que o Mundo não apareceu por acaso! Tudo foi feito com perfeição pelas mãos do nosso Criador. Um beijinho. Ailime

Jose Torres disse...

Posso acrescentar mais uma curiosidade?
... ... ...
Como quem cala, consente, aqui vai (rsrsrs):
"Quarenta (+/-) são os pequenos velhacos no poder, da aliança oligárquica, que comem CAVIAR, ao módico preço de 220 EUROS a dose de 28/30 GRAMAS!!!, capitaneados pelo Ali Babá, digo, Láparo, digo PCoelho e para os quais, os pobres, deficientes, reformados e alguns demais, são um estorvo"
Um resto de boa semana

Ana Tapadas disse...

Desconhecia estas analogias...

Beijinho

Daniel C.da Silva (Lobinho) disse...

É um tempo para a frugalidade, para a reflexão e um novo compromisso connosco e com o mundo...

beijinho amigo

Lilá(s) disse...

Olha que interessante!!
Bjs

Evanir disse...

Achei muito interessante sua postagem tenho habito de ler a bíblia .
Fiquei encabulada com o numero quarenta.
Desejo uma excelente tarde beijos,Evanir.

Podes partilhar também aqui as tuas palavras