sábado, agosto 31, 2013

E Amar Sem Medida?


"Ama e faz o que quiseres.
Se calares, calarás com amor; se gritares, gritarás com amor; se corrigires, corrigirás com amor; se perdoares, perdoarás com amor. Se tiveres o amor enraizado em ti, nenhuma coisa senão o amor serão os teus frutos.
A medida do amor é amar sem medida."
(Santo Agostinho)

E, no entanto, a cada tropeço e mais algum pontapé, encontram-se vidas tão pelas vias da morte, pelas ruas da amargura, pelos caminhos mais escuros, pelas veredas mais sombrias, pelas vielas da deseducação... pelos cruzamentos mais azedos e tristes... pelas pontes mais que deprimentes... 
"Não há nada mais triste do que a tristeza", disse alguém e com razão.

Falta tanto Amor nas vidas das pessoas!

"Que triste não saber florir!"
 (Alberto Caeiro)


20 comentários:

  1. Lindo e triste ao mesmo tempo!
    Belíssimo o texto, o de Santo Agostinho e o teu! Apetecia-me copiar, mas não vou fazê-lo, vou só ver se o puseste no facebook, pois é bom demais para não ser partilhado indefenidamente.

    Pena que os dias que atravessamos sejam de desamor.
    Faz tanta falta à vida o amor...! É mesmo o mais importante, em todas as situações.

    Beijos

    ResponderEliminar
  2. Querida amiga

    Passar pela vida
    e não amar,
    é tão trágico
    quanto passar
    pela vida
    e não ser amado.

    Que a alegria dance
    em tua vida apaixonadamente.

    ResponderEliminar
  3. Sem amor a vida é NADA
    Não somos
    Não produzimos
    Não cremos
    Não amamos

    ResponderEliminar
  4. Lindos os dois pensamentos!
    Bjs

    ResponderEliminar
  5. Olá amiga Fá, temas tão actuais a falta de amor e tristeza!
    Ama quem dá com alegria, mas como o desamor impera a tristeza vai acompanhando! Vamos tentar inverter esta situação amando sem medida. Beijinhos e um bom domingo. Ailime

    ResponderEliminar
  6. Bem o dizes, minha amiga! Amargura-me que assim seja...

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Ser especial é
    quem tem amabilidade
    para dividir seu tempo,
    sua vida com os outros.
    Ser especial é quem
    tem amor e sabe se doar aos outros
    ajudá-los com as mudanças
    que surgem em seu caminho.
    Ser amoroso é
    quem realmente consegue apoiar
    uma amiga ou amigo nas
    suas dificuldades.
    Qual de nós não precisamos de um ombro
    amigo e leal nos momentos de angustia
    das nossas vidas.
    Eu sempre achei , que amizades verdadeiras
    tem muito de Deus e dos anjos.
    Que, nossa semana seja tremendamente abençoada
    por Deus , e se chorarmos seja somente de alegria.
    Eu amo você porque é realmente muito especial
    na minha vida.
    Como é bom ter um coração ,
    que ama ,sem reservas, sem
    medidas ,sem distinção e preconceitos.
    Uma semana na paz de Jesus.
    Beijos no coração carinhos na sua alma.
    Evanir..


    ResponderEliminar
  8. Belo e oportuno post, amiga! De tudo seremos capazes, enquanto o Amor existir em nós. Boa semana!

    ResponderEliminar
  9. Será que o amor é aliquota?
    Desconfio e duvido quando não posso medir, pesar ou avaliar.
    Mas que o amor é e mais um dos sentidos que não é considerado nos sentidos".

    ResponderEliminar

  10. Como faz falta ver as almas a florir e os corações a colorir....


    Lindoooooooo

    Bom fim de semana

    Bjgrande do Lago

    ResponderEliminar
  11. E falta tanta Alegria!!!

    Muitos beijos para ti!
    Jorge

    ResponderEliminar
  12. .

    .

    . a Lei Universal do Amor . como LUA que nos move e nos encaminha .

    .

    . bonito . pois sim .

    .

    . um beijo meu .

    .

    .

    ResponderEliminar
  13. Amar sem medida, é isso.
    Desmedidamente...
    Fa, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  14. Excelentes escolhas .
    Amar é muuuuito complicado!

    beijinho

    ResponderEliminar
  15. Falta tanto amor na vida das pessoas
    Os pais dão tudo aos cachopos mas não têm tempo ara eles e não lhes dão amor...

    ResponderEliminar
  16. Se a falta fosse só de amor...
    Falta tudo.
    A penúria está instalada e expande-se

    ResponderEliminar
  17. Realmennte falta muito Amor na vida das pessoas ! E o Amor é importante para sermos felizes.Excelente texto !

    ResponderEliminar
  18. Belíssimo Caeiro, tão verdadeiro...

    Bjs

    ResponderEliminar
  19. A propósito, bem pertinente a leitura deste texto:

    http://verparalemdolhar.blogspot.com/2021/01/afinal-o-amor-tem-limites-ou-nao-tem.html

    «Somos feitos de infinito.
    Então, que seja infinito o amor que nos une (...).
    Que o nosso amor esteja à altura, à largura, à profundidade do infinito que somos. Que seja, portanto, um amor desmedido!
    É esse o tamanho do nosso amor.



    Ora, nesse sentido, sim. O amor não tem fronteiras. Não pode ter.
    E continuo a achar verdadeiro pensar assim.

    Mas só até certo ponto. Ou num certo sentido!
    (...)
    o amor infinito, para ser infinito, e puro e saudável, precisa de se expressar também com limites e fronteiras.

    Porquê?

    - porque há relações, famílias, comunidades, que são nutridoras para uns mas tóxicas para outros - ou são nutridoras durante uma fase e depois deixam de o ser - e, em vez de nos ajudar a expandir, fazem-nos contrair

    - porque às vezes somos nós que nos enganamos e, em vez de amor gratuito, estamos apegados ao que recebemos da pessoa ou da relação

    - porque há pessoas que pensam amar muito mas não amam de verdade

    - porque há relações que nos marcam, invadem, abafam, asfixiam, traumatizam

    - porque há relações que se dizem de amor mas são feitas de amores menores, esfarrapados, mal cheirosos - onde entram a posse, o abuso, a manipulação e até a violência física e psicológica

    - porque há relações onde, em vez de amor, há sequestro

    (...)

    Por isso precisamos de aprender a colocar limites.
    Aos outros e a nós.»

    ResponderEliminar
  20. Outra achega em: http://verparalemdolhar.blogspot.com/2021/03/uma-descoberta-revolucionaria-sobre.html

    "6. Antes mais, precisamos de lembrar o princípio basilar, fundamental, da interioridade que afirma “sentir é diferente de consentir” - o que separa o campo da interioridade do campo da exterioridade; podemos sentir o que quisermos que isso não implica que nos comportemos em função disso; chama-se a isso liberdade interior; e é essa capacidade que nos permite ter um conhecimento enraizado, honesto, humilde, das nossas próprias dinâmicas

    (...)

    8. Em conclusão: há relações que não evoluem porque não nos permitimos sentir ódio! Há relações que estagnam porque preferimos manter as aparências, a fachada, o ‘status quo’. Há relações que não são nem nutridoras nem satisfatórias porque as temos baseado numa paz podre, epidérmica, superficial

    portanto, o caminho do Amor pode pedir que atravessemos primeiro o território do ódio, da mágoa, da irritação e da frustração para, curiosamente, chegar ao perdão de que tanto precisamos - mesmo que não saibamos - e, finalmente, à paz.

    Já sabes: se queres amar, podes estar a precisar de odiar primeiro.

    Se for o caso, fá-lo como deve ser: com consciência."

    ResponderEliminar

«As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável.»
(Sta Teresa de Calcutá)

poderá também gostar de:

Partilhas maiores