domingo, novembro 14, 2021

Dia Mundial dos Pobres

O Papa Francisco, por vontade explícita na Carta Apostólica Misericórdia et Misera (20 de Novembro de 2016), instituiu o XXXIII Domingo do Tempo Comum como Dia Mundial dos Pobres, pois, nas suas palavras, o encontro com os pobres que nos rodeiam "será um momento propício para encontrar o Deus que buscamos".

 5.º Dia Mundial dos Pobres - 14 de Novembro de 2021

«Estende a tua mão ao pobre» (Sir 7, 32)
 4.º Dia Mundial dos Pobres - 15 de Novembro de 2020
Este ano vivido numa situação ainda mais difícil, com a pandemia.

«A esperança dos pobres jamais se frustrará» (Sal 9, 19)
3.º Dia Mundial dos Pobres - 17 de Novembro de 2019

«Este pobre clama e o Senhor o escuta» (Sal 34, 7)
 2.º Dia Mundial dos Pobres - 18 de Novembro de 2018

 
 1.º Dia Mundial dos Pobres - 19 de Novembro de 2017

Mensagens para o Dia Mundial dos Pobres, ler em:      https://w2.vatican.va/content/francesco/pt/messages/poveri.index.html

🔻

Fica sempre um pouco de perfume,
Nas mãos que oferecem rosas,
Nas mãos que sabem ser generosas. (Bis)

Dar o pouco que se tem
Ao que tem menos ainda,
Enriquece o doador,
Torna a alma ainda mais linda.

Dar um pouco de alegria,
Parece coisa tão singela,
Aos olhos de Deus, porém
É das graças a mais bela.
(Fica sempre um pouco de perfume, Irmã Judith Junqueira Vilella)  Acordes e ouvir
                                                                                  Pauta

7 comentários:

  1. Boa tarde Fá,
    Um momento de partilha muito lindo e rico em generosidade.
    Um beijinho e bom domingo.
    Ailime

    ResponderEliminar
  2. Sim, subscrevo ! Mas há cada vez mais pobres! Isto, à escala planetária apresenta-se cada vez mais escuro. Não sei e não estou a gostar!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente há pobreza em todo mundo.
    Uma pena!
    Beijos querida.

    ResponderEliminar
  4. Ninguém merece viver em pobreza mas infelizmente há muitos que só comem uma vez por dia .
    Abraços

    ResponderEliminar
  5. A realidade tem aumentado a pobreza. São muitos os abandonados, os sem teto, os famintos... Tão triste! Bjs.

    ResponderEliminar
  6. Bello y reflexivo poema . Debemos tratar de ayudar. Te mando un beso

    ResponderEliminar
  7. È lamentável que a destribuição de rendas acaba destituindo muitos até mesmo de alimentos.
    Post reflexivo, por aqui a pobreza só tem aumentado. Boa noite

    ResponderEliminar

«As palavras de amizade e conforto podem ser curtas e sucintas, mas o seu eco é infindável.»
(Sta Teresa de Calcutá)

poderá também gostar de:

Partilhas maiores